04:43 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    275
    Nos siga no

    A União Europeia (UE) concordou em servir como mediadora nas relações entre os EUA e Cuba.

    Segundo conta a Cuban News Agency (ACN), Ana Mari Machado, vice-presidente da Assembleia Nacional do Poder Popular, agradeceu o pedido feito pelo Intergrupo de Amizade e Solidariedade com Cuba no Parlamento Europeu.

    Por sua vez, Josep Borrell, alto representante da UE, aceitou o pedido efetuado na quarta-feira (31), comprometendo o bloco europeu a fazer o papel da mediação com o presidente dos EUA, Joe Biden.

    Por fim, Cuba poderia sair da lista de países de supostos promotores do terrorismo, à qual pertence desde 1982. Durante a presidência de Barack Obama, Cuba foi retirada desta lista em 2015, voltando a ser introduzida na mesma poucos dias antes da finalização do mandato do ex-presidente republicano Donald Trump.

    Contudo, tal classificação é vista pelas entidades políticas cubanas como um instrumento político para exercer pressão e justificar medidas hostis.

    Agradecemos o pedido do Intergrupo de Amizade e Solidariedade com Cuba no Parlamento Europeu e a resposta favorável de Josep Borrell. Cuba não patrocina nem incentiva o terrorismo. Alimentamos a paz, a solidariedade e a colaboração entre os povos.

    No início de março deste ano, a secretária de Imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, teria contado a repórteres presentes em uma coletiva que os EUA estariam comprometidos a rever a designação atribuída pela administração Trump ao país latino-americano.

    Contudo, apesar deste importante passo positivo nas relações EUA-Cuba, Psaki advertiu que "uma mudança sobre a política de Cuba não está, atualmente, entre as principais prioridades do presidente Biden", disse a citada pela agência Reuters.

    Mais:

    Disputa de sanções forçou UE a reavaliar sua estratégia para a China, diz FT
    China acusa EUA, Reino Unido, UE e Canadá de desestabilizarem o país com 'manipulações políticas'
    Com 5 vacinas na bagagem, Cuba pode assumir vanguarda na América Latina contra COVID-19
    Tags:
    Cuba, EUA, UE, mediadores, boas relações, Américas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar