00:43 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 83
    Nos siga no

    A empresa norte-americana Amazon suspendeu as doações aos legisladores dos Estados Unidos que votaram contra certificação dos resultados da eleição presidencial dos EUA de 2020.

    A empresa Amazon anunciou que seu Comitê de Ação Política (PAC, na sigla em inglês) suspendeu as doações para os legisladores dos Estados Unidos que na semana passada votaram contra certificação da vitória do democrata Joe Biden como presidente dos EUA.

    "Dada a tentativa inaceitável de minar o processo democrático legítimo, o Comitê de Ação Política da Amazon suspendeu contribuições a qualquer membro do Congresso que tenha votado para anular os resultados das eleições presidenciais norte-americanas", afirmou porta-voz da Amazon, citado pela emissora CNN.

    A Amazon ainda revelou pretender "discutir nossas preocupações diretamente com os membros [do Congresso] que nós apoiávamos, e vamos avaliar as respostas deles" para possíveis futuras contribuições.

    Além da Amazon, muitas grandes empresas declararam suspensão parcial ou temporária de financiamento de campanhas políticas para avaliação de acontecimentos, ligados aos protestos no Capitólio em Washington, EUA.

    Entre as empresas estão Facebook, Google, Microsoft, Citigroup e Airbnb, segundo informou a emissora.

    Em 6 de janeiro, trumpistas invadiram o Congresso dos EUA para protestar contra a certificação dos votos do Colégio Eleitoral a favor do democrata Joe Biden. Além de depredarem o Capitólio, os invasores passaram horas confrontando a polícia. Cinco pessoas morreram, inclusive um policial e uma veterana da Força Aérea dos EUA.

    Mais:

    Policial do Capitólio teria se suicidado após invasão em Washington
    Diplomatas dos EUA pedem que Pompeo reconheça 'papel fundamental' de Trump em violência no Capitólio
    FBI alerta sobre manifestantes armados antes da posse de Biden
    Biden e Harris anunciam últimos nomes de destaque para sua equipe econômica
    Tags:
    dinheiro, Facebook, Google, Amazon, Washington, Congresso, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar