09:15 15 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 93
    Nos siga no

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, assinou na quinta-feira (7) um decreto sobre a criação de um novo território marítimo na costa atlântica do país.

    Na região abrangida pelo decreto de Maduro estão localizadas importantes jazidas de hidrocarbonetos e inclui ainda a região de Essequibo, disputada com a vizinha Guiana, conforme publicou a emissora venezuelana VTV. Maduro também emitiu declarações sobre o assunto em suas redes sociais após reunião com o Conselho de Estado e o Conselho de Defesa Nacional.

    Assinei o decreto pelo qual se estabelece o Território para o Desenvolvimento da Fachada Atlântica da República Bolivariana da Venezuela, o qual passa a fazer parte das ações legais, diplomáticas e políticas pela defesa de nossos direitos de mais de 200 anos.

    Em dezembro, Caracas condenou a decisão da Corte Internacional de Justiça (CIJ), que reconheceu o direito próprio de resolver a controvérsia de Essequibo. A reunião realizada pelo presidente venezuelano na quinta-feira (7) com os conselhos estatais foi focada em possíveis medidas de resposta à decisão da CIJ. 

    Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro
    © REUTERS / Manaure Quintero
    Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

    Na mesma reunião Maduro também afirmou que assinou uma carta dirigida ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, como parte dos esforços para um entendimento pacífico da questão. A carta inclui o repúdio à decisão do tribunal.

    A disputa territorial entre a Venezuela e a Guiana remonta ao século XIX. Em 1966, os dois países assinaram o Acordo de Genebra buscando uma solução pacífica para a disputa, mas em 2018 a Guiana entrou com uma ação na CIJ, na qual pede ao tribunal que mantenha legalmente a decisão arbitral de 1899, que dá ao país o controle absoluto sobre o território.

    Mais:

    Maduro acusa Leopoldo López de promover na Espanha plano contra Venezuela
    Venezuela anuncia semana de quarentena radical no início de janeiro
    'Economia 100% digital': Maduro revela plano para salvar Venezuela da hiperinflação
    Tags:
    António Guterres, ONU, Guiana, Venezuela, Nicolás Maduro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar