00:44 16 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    2122
    Nos siga no

    Em uma área rural de Mar del Sur, província de Buenos Aires, um homem encontrou uma lápide com dois nomes alemães, um deles de um líder do Partido Nazista.

    O proprietário da casa entrou em contato com pesquisadores locais, que reconstruíram a história por trás dos nomes.

    Debaixo de uma casa de mais de 60 anos em Mar del Sur (ao sul de Mar del Plata), foi encontrada, a 30 centímetros de profundidade, uma lápide com os nomes e anos de vida de Clara Probst (1877-1952) e Richard Schmidt (1886-1973), tendo este sido membro do Partido Nazista.

    A história, publicada pelo jornal argentino La Nación, conta que Schmidt foi o número dois das finanças do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, ou Partido Nazista, na Argentina, que representava em Buenos Aires o movimento nacional fascista liderado por Adolf Hitler na Alemanha.

    Em pouco tempo, Schmidt alcançou posições dentro da estrutura hierárquica do partido, apoiado pelo poderoso e multifacetado nazista Heinrich Volberg.

    "Richard Schmidt surge em três listas nazistas. Primeiro, no arquivo do Partido Nazista argentino, onde figura como afiliado desde 1º de julho de 1932; a data revela que foi um dos primeiros 200 afiliados de uma organização que chegaria a pouco mais de 2.000 seletos membros, quatro anos depois", explicou ao La Nación, Julio B. Mutti, escritor e pesquisador.

    Schmidt se afiliou ao Partido Nazista com o número 1228541, como "trabalhador da construção", quando tinha 46 anos de idade.

    Ele também aparece em um documento manuscrito, criado pela Comissão Investigadora de Atividades Antiargentinas de 1941, onde figura como importante membro do Partido Nazista na área de finanças, logo atrás do poderoso Heinrich Volberg, cita Mutti.

    ​Encontrado: descobrem a lápide de um líder do Partido Nazista escondida em uma casa em Mar del Sur.

    Schmidt também aparece como membro da Sociedade Alemã de Ginástica Vicente Lopez, uma associação influenciada pelo Partido Nazista.

    Após a expulsão de Volberg do partido, Schmidt conquistou mais poder entre os dirigentes, cujos membros tinham sido estritamente proibidos de se envolver na política interna local.

    De acordo com os documentos, Schmidt teria nascido em 1886 em Wroclaw, uma região alemã em disputa com a Polônia e onde o antissemitismo esteve enraizado entre guerras.

    Wroclaw foi o último bastião de Hitler no leste da Silésia, que foi o local de dois campos de extermínio de judeus e da luta sangrenta entre alemães e aliados durante o cerco soviético no final da Segunda Guerra Mundial.

    Mais:

    'Deviam ser branqueados': como derrota da Alemanha nazista salvou América Latina
    Diário de oficial nazista revela suposta localização de toneladas de ouro em castelo (FOTOS)
    'Lembra Alemanha Nazista': Gilmar Mendes defende punição para manifestações antidemocráticas
    Tags:
    Argentina, Partido Nazista, neonazistas, nazistas, nazista, descoberta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar