13:11 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    290
    Nos siga no

    O ex-presidente boliviano Evo Morales reassumiu a presidência do Movimento ao Socialismo (MAS), que definiu como "instrumento político mais importante" do país.

    Evo Morales anunciou nesta terça-feira (17) ter sido eleito presidente do Movimento ao Socialismo (MAS), dias depois de ter regressado ao país após quase um ano de asilo político.

    Em uma coletiva de imprensa na cidade de Cochabamba, Morales afirmou que foi nomeado por "consenso", após um debate dos dirigentes nacionais e municipais do Movimento ao Socialismo, Instrumento Político pela Soberania dos Povos (MAS-IPSP), nome completo do movimento.

    ​Dirigentes nacionais e municipais do MAS-IPSP e dos movimentos sociais decidem, por consenso, que eu assuma de maneira ativa a presidência do instrumento político mais importante da Bolívia.

    O ex-presidente convocou para sábado (21) um congresso partidário de todo o país, para o qual foram convidados o presidente Luis Arce e o vice-presidente David Choquehuanca, entre outras autoridades.

    ​Convocamos os dirigentes nacionais de todos os setores, o presidente e vice-presidente do país, presidentes da Assembleia, prefeitos, governadores e outras autoridades, para um Congresso Nacional do MAS-IPSP, no dia 21 de novembro, que lançará as bases para a eleição dos candidatos às subnacionais.

    Com isso, o MAS começará a trabalhar na seleção dos candidatos para as eleições municipais, programadas para 7 de março de 2021.

    Nas chamadas eleições subnacionais, os bolivianos elegerão os governadores dos 9 departamentos e os dirigentes dos 337 municípios que compõem o país.

    Ele ainda adicionou que a eleição dos candidatos do MAS nas eleições é baseada na busca da "liberação dos povos".

    Mais:

    Candidato presidencial de Evo Morales lidera pesquisas eleitorais na Bolívia
    Justiça da Bolívia proíbe candidatura de Evo Morales ao Senado
    Governo boliviano apresenta 2ª denúncia contra Evo Morales por suposto estupro
    Tags:
    ex-presidentes, ex-presidente, presidente, eleições, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar