17:31 25 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    O partido boliviano Movimento ao Socialismo (MAS) montou seu próprio sistema de apuração rápida das eleições na Bolívia, devido à decisão de última hora do Superior Tribunal Eleitoral (TSE) do país de não emitir resultados preliminares da votação.

    A decisão foi anunciada neste domingo (18) pelo candidato do MAS à Presidência da Bolívia, o ex-ministro da Economia Luis Arce.

    "Vamos ser cautelosos, temos nosso próprio sistema de contagem que nos dará resultados com antecedência", disse Arce a repórteres enquanto se dirigia para a central de sua campanha, após votar em La Paz.

    O Sistema de Divulgação de Resultados Preliminares (Direpre) havia sido promovido pelo TSE como chave para evitar suscetibilidades e denúncias de fraudes como as que levaram à anulação das eleições de outubro de 2019 e a consequente derrubada do presidente Evo Morales, do MAS, em meio a ameaças dos militares e perseguições contra membros do partido.

    Em La Paz, na Bolívia, o candidato à Presidência do Movimento para o Socialismo (MAS), Luis Arce, mostra sua cédula de votação antes de depositá-la nas urnas durante as eleições gerais do país, em 18 de outubro de 2020
    © AP Photo / Juan Karita
    Em La Paz, na Bolívia, o candidato à Presidência do Movimento para o Socialismo (MAS), Luis Arce, mostra sua cédula de votação antes de depositá-la nas urnas durante as eleições gerais do país, em 18 de outubro de 2020

    Arce criticou o TSE por ter encerrado o Direpre antes mesmo de colocá-lo em operação. O cancelamento do programa Direpre, anunciado na noite do sábado (17), poucas horas antes do início da votação, foi apoiado por observadores internacionais, como a Organização dos Estados Americanos (OEA).

    O TSE "teve tempo como nenhum outro tribunal para fazer os testes", mas "não fez um trabalho com responsabilidade e seriedade" para desenvolver um sistema confiável de resultados preliminares que eliminaria a incerteza eleitoral neste domingo (18), disse o candidato.

    "Observamos justamente a forma como esse sistema estava sendo executado, fizemos isso por escrito ao TSE e aos observadores internacionais, apontamos que era um retrocesso em termos de transparência", lembrou Arce, acrescentando que, devido à situação, o MAS fará sua própria contagem de votos.

    Mais:

    Justiça da Bolívia proíbe candidatura de Evo Morales ao Senado
    Parlamento da Bolívia anuncia processo contra Áñez por empréstimo não anunciado do FMI
    Jeanine Áñez retira candidatura às eleições presidenciais da Bolívia
    Tags:
    Luis Arce, Bolívia, MAS
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar