08:02 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    41312
    Nos siga no

    Na última semana, o terceiro filho do presidente dos EUA, Eric Trump, afirmou que seu pai "literalmente salvou o cristianismo" dos democratas.

    Nesta quinta-feira (15), durante um comício no estado norte-americano da Carolina do Norte, o presidente Donald Trump comentou, entre outras coisas, sua popularidade, admitindo não ser a pessoa mais famosa do mundo.

    "Alguém me disse outro dia, 'você é de longe a pessoa mais famosa do mundo'. Eu disse: 'não, não sou' [...]. Eles perguntaram: 'quem é mais famoso?' Eu disse, 'Jesus Cristo'", afirmou Trump, aos gritos de euforia dos apoiadores.

    O presidente norte-americano salientou não querer arriscar, acrescentando: "Não vou discutir – Jesus Cristo!"

    ​Donald Trump: Jesus Cristo é a pessoas mais famosa no mundo.

    "E deixe-me olhar e vou dizer que não está nem perto", Trump disse enquanto olhava para o céu.

    O presidente dos EUA realizou esta declaração uma semana após seu terceiro filho, Eric Trump, o elogiá-lo por "salvar o cristianismo" em relação aos democratas.

    "Ele protegeu a segunda emenda, ele literalmente salvou o cristianismo. Eu quero dizer que existe uma guerra total sobre a fé neste país pelo outro lado. Eu me refiro ao Partido Democrata, a extrema-esquerda se tornou um partido de ateístas. Ou seja, querem atacar o cristianismo, querem fechar igrejas [...]", acusou o jovem Trump.

    Os Estados Unidos passam por um intenso processo eleitoral em que, em 3 de novembro, Donald Trump vai concorrer contra Joe Biden, ex-vice-presidente do país e candidato democrata.

    Mais:

    Trump testou negativo para COVID-19 'em dias consecutivos', diz médico da Casa Branca
    Tweet de Trump sobre ser 'imune' à COVID-19 é marcado como informações 'potencialmente nocivas'
    Por que resultados das conversas de paz no Afeganistão dependem das eleições nos EUA?
    Tags:
    Partido Democrata, religião, Jesus Cristo, cristianismo, eleições, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar