09:03 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    2142
    Nos siga no

    O governo da Venezuela denunciou nesta quinta-feira (1º) o que considerou uma provocação do Comando Sul dos Estados Unidos pela presença de um navio destróier de mísseis em sua zona contígua.

    "A Venezuela se dirige à comunidade internacional para denunciar as intimidantes intenções do Comando Sul dos Estados Unidos, por meio da presença do destróier de mísseis guiados da classe Arleigh Burke USS William P. Lawrence [DDG-110] daquele país na zona contígua da Venezuela", diz o comunicado divulgado pelo chanceler Jorge Arreaza no Twitter.

    De acordo com a diplomacia venezuelana, o navio de guerra dos Estados Unidos reconheceu a autoridade do Estado venezuelano ao responder às comunicações de rádio da Marinha dos EUA e alegou que realizou operações de patrulha contra o narcotráfico.

    Venezuela denuncia a provocação errática e infantil do Comando Sul dos Estados Unidos, com a presença do destróier de mísseis teleguiados USS William P. Lawrence (DDG-110) da classe Arleigh Burke da Marinha dos Estados Unidos, a 16,1 milhas náuticas de nossas costas.

    O Governo venezuelano também lembrou que no dia 16 de julho fez uma denúncia semelhante sobre a incursão do navio de guerra USS PINCKNEY (DDG-91), situação que considerou reincidência e intencionalidade dos Estados Unidos.

    Mais:

    China lança novos destróieres Type 052D e Type 055
    Pompeo: EUA pagarão até US$ 20 milhões por informações sobre 3 ex-servidores da Venezuela
    Destróier dos EUA atravessa estreito de Taiwan rumo ao mar do Sul da China
    Marinha dos EUA comissiona destróier de mísseis guiados (FOTOS, VÍDEO)
    Tags:
    zona costeira, mísseis, navio, Destróier, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar