19:58 23 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    537
    Nos siga no

    Agentes das forças de segurança dos Estados Unidos interceptaram um pacote enviado ao presidente norte-americano, Donald Trump, contendo o veneno ricina. 

    Segundo a rede CNN, que cita dois oficiais estadunidenses, o pacote foi enviado no início dessa semana para o chefe de Estado, mas acabou sendo detectado pelas autoridades. Todo o correio encaminhado à Casa Branca passa por um procedimento de verificação e segurança antes de chegar ao seu destino.

    Dois exames foram realizados para comprovar que a substância era a ricina, uma proteína presente nas sementes da mamona e considerada muito tóxica. 

    Se ingerida, a ricina pode causar náuseas, vômitos e sangramento do estômago e intestinos, que levam à insuficiência hepática, do baço e dos rins, causando a morte por colapso do sistema circulatório. A substância pode produzir armas biológicas e frequentemente é utilizada em atos terroristas. 

    Origem de carta seria o Canadá

    O FBI e o Serviço Secreto dos Estados Unidos abriram uma investigação sobre o caso. Questionado sobre o ocorrido, o FBI disse que a agência estava apurando, ao lado do Serviço Postal dos EUA e do Serviço Secreto, "uma carta suspeita recebida em uma instalação de correio do governo dos Estados Unidos".

    "No momento, não há nenhuma ameaça à segurança pública", acrescentou a agência. 

    O envelope teria como origem o Canadá e foi interceptado em um centro de postagem do governo, antes de chegar à Casa Branca, que não fez comentários sobre o assunto. 

    Mais:

    Trump considera China maior problema do que Rússia, contradizendo FBI
    Rússia 'roubou' informações de míssil 'super duper' da administração Obama, afirma Trump
    ByteDance, empresa chinesa dona do TikTok, desafia governo Trump na Justiça
    Tags:
    Canadá, Serviço Secreto, armas biológicas, FBI, ricina, Donald Trump, Casa Branca, EUA, veneno
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar