16:04 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    373
    Nos siga no

    Uma autópsia independente da morte de George Floyd, realizada a pedido da família, descobriu que ele morreu de asfixia devido à pressão constante no pescoço e nas costas.

    A família de Floyd divulgou os resultados da autópsia neta segunda-feira (1º).

    "Os examinadores médicos de renome mundial, Dr. Michael Baden e Allecia Wilson, descobriram que a forma da morte de Floyd foi um homicídio causado por asfixia devido à compressão do pescoço e das costas que levou à falta de fluxo sanguíneo no cérebro", afirma o comunicado da família, publicado pelo advogado que os representa, Benjamin Crump, em sua conta no Twitter.

    ​Examinadores médicos independentes determinaram que a morte de George Floyd foi causada por asfixia e contínua pressão.

    De forma detalhada, o comunicado explica que a pressão constante no lado direito da artéria carótida de Floyd impediu o fluxo sanguíneo para o cérebro e que o peso sobre suas costas impediu que ele conseguisse respirar. Os médicos legistas acreditam, com base em todas as evidências disponíveis, que Floyd morreu no local.

    Em entrevista coletiva transmitida nas redes sociais, o advogado principal da família, Benjamin Crump, disse que outros dois policiais de Minneapolis pressionaram os joelhos nas costas de Floyd. A equipe jurídica da família enfatizou que os outros três policiais envolvidos na prisão são também criminalmente responsáveis.

    Anúncio ao vivo: a equipe jurídica de George Floyd anuncia as descobertas da autópsia independente, revelando a verdade e buscando justiça para George Floyd.

    ​Na sexta-feira (29), o ex-policial de Minneapolis Derek Chauvin foi preso e acusado de assassinato em terceiro grau, o equivalente ao que se considera um homicídio culposo no Brasil, sem intenção de matar.

    Manifestante enfrenta policiais em Raleigh, nos EUA, durante ato em resposta à morte do cidadão George Floyd
    © REUTERS / Jonathan Drake
    Manifestante enfrenta policiais em Raleigh, nos EUA, durante ato em resposta à morte do cidadão George Floyd

    A autópsia independente contradiz o relatório da autópsia do condado de Hennepin, que constatou doenças cardíacas, hipertensão e possíveis intoxicantes que contribuíram para a morte de Floyd. Baden disse que Floyd não tinha problemas de saúde subjacentes e estava em boa saúde.

    O assassinato de Floyd deflagrou manifestações em massa nos Estados Unidos contra a brutalidade policial e o racismo a partir de 25 de maio. Os protestos se avançaram para tumultos com registros de violência, incêndio e saques. Diversos estados dos EUA declararam toque de recolher e o presidente Donald Trump ameaça usar força militar contra os protestos.

    Mais:

    Manifestações nos EUA seriam só pela morte de George Floyd?
    Prefeito de NY diz que espera mais um dia de protestos por George Floyd
    Protestos nos EUA: Casa Branca diz que Guarda Nacional deve 'dominar as ruas'
    Tags:
    Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar