00:01 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4180
    Nos siga no

    Os 2 participantes norte-americanos de uma tentativa frustrada de incursão na Venezuela por via marítima serão acusados ​​de terrorismo, conspiração e tráfico de armas, disse o procurador-geral venezuelano Tarek William Saab nesta sexta-feira (8).

    No domingo (3), o governo venezuelano disse que os mercenários foram detidos após deixarem a Colômbia em lanchas e desembarcarem em La Guaira, ao norte de Caracas, no início da manhã daquele dia.

    O presidente venezuelano Nicolás Maduro afirmou que a incursão havia sido planejada com o objetivo de assassiná-lo. Dois cidadãos dos EUA, que trabalham para uma empresa de segurança da Flórida, estavam entre os agressores detidos.

    "Os americanos detidos serão acusados ​​de terrorismo, conspiração e tráfico de armas. Todos esses crimes foram cometidos contra o Estado venezuelano", disse Saab em discurso transmitido pelo canal VTV.

    No total, 31 pessoas foram presas na operação, de acordo com o procurador-geral. No início deste dia, o presidente dos EUA, Donald Trump, descreveu os agressores como um grupo desonesto e alegou não ter conexão com a tentativa de invasão.

    Mais:

    Operação Gideon: nova tentativa de golpe dos EUA contra a Venezuela?
    Incursão armada na Venezuela pretendia sequestrar presidente Maduro e levá-lo aos EUA (VÍDEO)
    Trump nomeia embaixador na Venezuela após negar envolvimento dos EUA em incursão fracassada
    Tags:
    Nicolás Maduro, Tarek William Saab, Venezuela, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar