18:04 07 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    2183
    Nos siga no

    O Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) da Bolívia desmente ter inabilitado a candidatura parlamentar do ex-presidente Evo Morales (2006-2019), que está na lista de interessados a concorrer a cargo de senador nas eleições de maio, declara Salvador Romero, presidente do tribunal.

    O Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia informou nesta quarta-feira (19) que a candidatura de Evo Morales a senador pelo departamento de Cochabamba ainda está sendo analisada, depois de vários meios terem informado sobre sua inabilitação.

    Anteriormente, um jornal local, citando "fontes de primeira mão" do Movimento Ao Socialismo (MAS), partido pelo qual Morales quer se candidatar, publicou que "depois de um prolongado debate que se estendeu até a meia-noite, a sala plena do Tribunal Superior Eleitoral decidiu inabilitar as candidaturas de Evo Morales e [seu antigo chanceler] Diego Pary".

    O órgão eleitoral resolveu habilitar a candidatura do presidente do MAS, o ex-ministro da Economia Luis Acre, acrescentou o jornal boliviano.

    Morales foi vetado como candidato à presidência da Bolívia pelo acordo parlamentar de dezembro, que levou às eleições de maio após a anulação dos comícios de outubro do ano passado. O último processo eleitoral boliviano foi anulado por suposta fraude.

    Posteriormente, a candidatura do ex-presidente ao Senado foi observada tanto pelo TSE como por seus rivais políticos com o argumento, entre outros, de que Morales, assim como Pary, não cumpria o requisito constitucional de residência permanente na Bolívia por ter saído ao exílio após as últimas eleições.

    Arce, candidato à presidência do partido de Morales, esteve também exilado até que retornou em janeiro para iniciar sua campanha e enfrentar um julgamento pelo suposto incumprimento de deveres em um caso de corrupção.

    Mais:

    Evo Morales defende construção do 1° centro nuclear da Bolívia
    Evo Morales promete criar 'milícias armadas' se voltar para Bolívia, segundo Reuters
    Presidente interina da Bolívia pede renúncia de todos os ministros
    Tags:
    Senado, candidato, TSE, eleições, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar