22:41 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    9116
    Nos siga no

    A administração Trump planeja convencer as autoridades chinesas e indianas a reduzir suas importações de petróleo venezuelano, alinhando assim pela sua política de asfixia econômica da Venezuela.

    A informação foi adiantada em uma coletiva de imprensa por Elliott Abrams, representante especial dos EUA para a Venezuela, não sendo a primeira vez que os EUA insistem neste tema.

    "Os dois maiores clientes do petróleo venezuelano são a Índia e a China. Vamos nos reunir com eles e explicar a política dos EUA em relação ao petróleo venezuelano", afirmou Abrams, explicando o porquê do interesse norte-americano em que os dois países reduzam as compras de crude à Venezuela.

    Vale recordar que ontem, 18 de fevereiro, os Estados Unidos adotaram sanções contra a Rosneft Trading, uma subsidiária suíça da petrolífera russa Rosneft, e seu diretor-geral Didier Casimiro, pelo comércio de petróleo com a Venezuela.

    Segundo Washington, a Rosneft Trading é o maior comprador de petróleo venezuelano.

    As sanções fazem parte da campanha de pressão dos Estados Unidos contra a o país latino-americano, disse Abrams.

    Mais:

    EUA dizem que junto a aliados vão aumentar pressão contra Venezuela
    Maduro: 'Trump está levando EUA para conflito de alto nível contra a Venezuela'
    Chanceler russo se encontra com Maduro e diz que sanções dos EUA à Venezuela são 'ilegais'
    Tags:
    petróleo, Rosneft, sanções, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar