11:05 25 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    350
    Nos siga no

    O governo argentino informou que as tarifas de transporte público não sofrerão aumentos por um período de 120 dias na região metropolitana de Buenos Aires, onde vivem cerca de 15 milhões de pessoas.

    "Os aumentos nas tarifas de transporte para toda a região metropolitana, área contemplada pelo Ministério dos Transportes do país, estão suspensos por aproximadamente 120 dias, uma medida que envolve cerca de 15 milhões de argentinos e argentinas que circulam diariamente com ônibus e trens", informou o chefe de Gabinete, Santiago Cafiero, em uma coletiva de imprensa.

    O ministro dos Transportes, Mario Meoni, anunciou que revisará as políticas de subsídios para empresas de ônibus, trens e metrôs.

    "É uma medida que o presidente nos pediu e que tem a ver com a revisão da política de subsídios, porque é necessário torná-la mais eficiente, torná-la transparente e dar maior equidade na distribuição de fundos pelo Estado", disse Meoni.

    Com a nova resolução, publicada nesta quinta-feira pelo Ministério dos Transportes, os beneficiários da tarifa social continuarão a acessar o desconto de 55%.

    A taxa social abrange aposentados, trabalhadores domésticos, beneficiários de subsídios sociais, pensões e ex-combatentes da Guerra das Malvinas.

    Mais:

    Relação ruim entre Bolsonaro e Fernández pode levar à saída do Brasil do Mercosul, diz especialista
    Argentina está em estado de 'calote virtual', diz novo presidente Alberto Fernández
    Fernández: FMI emprestou para quem não podia pagar e tem muita culpa por pobreza na Argentina
    Tags:
    Alberto Fernández, Buenos Aires, preço, transporte, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar