22:15 01 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    113
    Nos siga no

    Uma perseguição a bandidos que roubaram um caminhão de uma empresa de logística terminou com duas pessoas mortas em uma rodovia próxima a Miramar, na Flórida (EUA). O motorista foi feito refém.

    Os suspeitos atiraram contra a polícia de dentro do veículo. Os agentes revidaram e dois criminosos morreram. 

    Várias agências da polícia participaram da perseguição por ruas e estradas do sul da Flórida. Pelo menos 20 oficiais foram contabilizados durante a troca de tiros, alguns como armas de longo calibre, segundo publicado pela emissora CSS Miami. 

    O tiroteio durou pouco tempo, de acordo com relatos. Nenhum policial ficou ferido. Imagens da televisão local mostraram um homem no chão ao lado do caminhão. 

    URGENTE: Perseguição policial a dois suspeitos de assalto a mão armada em um caminhão da UPS terminou em tiroteio em Miramar. O motorista da UPS está sendo mantido refém. Uma pessoa foi atingida

    Até o momento, não se sabe o estado do motorista da empresa. Os suspeitos teriam roubado o veículo após um roubo a uma joalheria na cidade de Coral Gables. 

    A polícia informou que uma mulher, que seria funcionária da loja, ficou ferida na ação. Ela foi levada a um hospital, mas sua condição ainda é desconhecida. 

    O chefe de polícia de Coral Gables, Ed Hudak, confirmou em coletiva de imprensa que o caminhão tinha sido roubado e uma pessoa atingida por um tiro na joalheria. A polícia foi até o local após a loja disparar um alarme e houve troca de tiros com os suspeitos, que fugiram no veículo. 

    A perseguição acabou quando o caminhão teve a passagem impedida por várias viaturas da polícia em uma interseção numa rodovia da Flórida próxima a Miramar.  

    Nesta quarta-feira, um atirador abriu fogo em em uma universidade no Mississippi, deixando uma pessoa ferida.

    Tags:
    EUA, crime, violência, assalto, Polícia, perseguição, CBS Miami, Miami, Flórida
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar