17:51 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Complexo de míssil balístico nuclear intercontinental Topol

    Indecisos, EUA insistem em novo Tratado START com Rússia e China, afirma diplomata

    © Sputnik / Aleksandr Kryazhev
    Américas
    URL curta
    4114
    Nos siga no

    Os EUA permanecem indecisos quanto à extensão do novo Tratado START com a Rússia quando ele expirar em cerca de um ano, declarou o secretário adjunto de Estado para Segurança Internacional e Não-Proliferação, Christopher Ford, nesta segunda-feira.

    De acordo com ele, Washington preferiria uma estrutura mais ampla que inclua a China e "mexa pela raiz" uma corrida armamentista trilateral emergente.

    "Não tomamos uma decisão de uma maneira ou de outra. Estamos abordando essa questão em parte através de um prisma de como, se, e em que grau a questão da nova extensão [do Tratado] START pode contribuir para o que pensamos ser de longe um objetivo mais importante, e isso é encontrar uma estrutura para o controle de armas", disse Ford.

    "Isso é possível e ajudará a cortar pela raiz a corrida armamentista de três vias emergente na arena nuclear", acrescentou, referindo-se aos EUA, Rússia e China.

    O diplomata reiterou as preocupações dos EUA com os planos militares de ambos os países, incluindo a intenção da China de dobrar seu arsenal nuclear na próxima década e o "novo bestiário de sistemas estratégicos de entrega" da Rússia.

    O presidente dos EUA, Barack Obama, e da Rússia, Medvedev, assinam o Tratado New Start de redução de armas estratégicas, em abril de 2010, durante encontro em Praga, na República Tcheca
    © Sputnik / Dmitry Astaxov
    O presidente dos EUA, Barack Obama, e da Rússia, Medvedev, assinam o Tratado New Start de redução de armas estratégicas, em abril de 2010, durante encontro em Praga, na República Tcheca
    "Presumivelmente, a maior parte disso não será coberta por um Novo START em nenhum cenário [...] Isso está deixando de lado a questão das armas nucleares não estratégicas russas", comentou Ford.

    "Todos esses desafios estão se aproximando ao mesmo tempo e é realmente imperativo que encontremos uma maneira de enfrentar os desafios da Rússia e da China em uma estrutura de controle de armas. E não há como fazê-lo no momento. Nosso objetivo é encontrar esse caminho", ponderou.

    Ford disse também que ainda há "bastante tempo" para se envolver com a Rússia e a China e avançar com o objetivo de uma estrutura trilateral.

    O novo Tratado START foi assinado pelas duas maiores potências nucleares do mundo, a Rússia e os EUA, em 2010 e continua sendo o último grande tratado de controle de armas nucleares entre os países. O Tratado expira em fevereiro de 2021, e Washington ainda não anunciou nenhum plano referente à sua extensão.

    Mais:

    'Pior pesadelo para EUA': analista explica por que Rússia e China assustam Washington
    Chancelaria russa: EUA estão tentando tornar América Latina mais controlável
    Novo fuzil de sniper russo SVDK é o mais letal da categoria, avalia mídia dos EUA
    Tags:
    segurança, defesa, armas nucleares, corrida armamentista, Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP), Start, Tratado START, START III, Christopher Ford, China, Rússia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar