11:26 29 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    728
    Nos siga no

    Os Estados Unidos concentrarão seus esforços na redução da violência durante as negociações com Talibã, no Afeganistão.

    Caso sejam bem-sucedidas, as negociações, suspensas anteriormente, terão o escopo ampliado e passarão a a incluir um acordo de paz para o país devastado pela guerra, segundo afirmou à Sputnik nesta sexta-feira (29) um dos principais funcionários do governo dos EUA.

    “Como o presidente disse, estamos reiniciando as negociações com o Talibã. O foco será a redução da violência", afirmou o funcionário do governo. "Se um acordo puder ser alcançado, os dois lados poderão expandir as negociações e abrir caminho para a assinatura de um acordo de paz", acrescentou.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou a retomada das negociações com o movimento radical Talibã na quinta-feira (28), quando chegou ao Afeganistão em uma visita surpresa para cumprimentar as tropas norte-americanas e conhecer o presidente afegão, Ashraf Ghani.

    Trump disse que o Talibã quer um cessar-fogo e prometeu reduzir a presença militar dos EUA no país para 8,6 mil. Atualmente os EUA têm de cerca de 12 mil soldados no Afeganistão.

    Mais:

    Trump aparece de surpresa no Afeganistão e retoma negociação com Talibã
    Talibã diz que EUA 'vão sofrer como ninguém' após Trump largar negociações
    Talibã volta a ameaçar os EUA com 'guerra santa' após novo avanço no Afeganistão
    Tags:
    Talibã, Estados Unidos, Donald Trump, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar