17:53 23 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    5100
    Nos siga no

    A segunda rodada da auditoria das Forças Armadas dos EUA, encomendada pelo Pentágono em 2018, revelou milhares de irregularidades.

    Durante a inspeção do inventário dos vários ramos das Forças Armadas dos EUA, os auditores da empresa Ernst & Young revelaram que 79 mísseis nucleares Minuteman III estão registrados nos lugares errados.

    O armamento representa quase 20% do arsenal total desse tipo de arma, segundo publicou a Bloomberg.

    O secretário de Defesa dos EUA, David Norquist, disse que, na realidade, a situação não é tão alarmante quanto parece.

    Segundo Norquist, somente a localização apenas dos motores desses projéteis que era desconhecida. O secretário explicou que eles foram desmontados para manutenção técnica.

    O relatório de auditoria indica que, na documentação militar, essa denominação é dada aos motores e aos mísseis balísticos intercontinentais que estão montados.

    Como os responsáveis ​​pela logística do Minuteman III não corroboraram os dados sobre os movimentos e a localização desses projéteis, não é possível saber se os próprios mísseis, seus motores ou ambos foram perdidos de vista. O documento mostra apenas que 79 deles não estavam onde deveriam estar.

    Além disso, a empresa observou que a Força Aérea dos EUA não seguiu as recomendações dadas sobre a rotulagem e o uso de novos sistemas de controle de estoque após a primeira rodada da auditoria.

    Mais:

    Estados Unidos testam míssil balístico intercontinental Minuteman III
    'Não é aí que Washington vai parar': cientista político sobre saída dos EUA do Tratado INF
    OTAN não implantará novos mísseis nucleares na Europa após fim do Tratado INF, diz secretário-geral
    Fechado nos EUA, complexo de mísseis nucleares está à venda por US$ 395 mil
    Tags:
    arma nuclear, mísseis, Estados Unidos, Minuteman III
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar