04:42 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1047
    Nos siga no

    As Forças Armadas da Bolívia anunciaram apoiar a senadora Jeanine Áñez no exercício da função como presidente após a renúncia de Evo Morales.

    O jornal Página Siete divulgou, por meio de uma publicação no Twitter, a carta em que o comandante das Forças Armadas do Estado Plurinacional da Bolívia, general Williams Kaliman, confirma o apoio.

    ​O Alto Comando Militar envia uma carta à presidente da Bolívia, Jeanine Áñez, colocando seus cargos à disposição.

    "Além disso, dadas as circunstâncias, queremos declarar que, seguindo as leis, normas e regulamentos militares, 'colocamos à disposição nossos cargos' como autoridades máximas das Forças Armadas, reconhecendo que nossa trajetória militar tem sido sempre impecável, cumprindo nossas funções com honradez, probidade e honra militar durante mais de 30 anos a serviço de nossa instituição e de toda a pátria", lê-se no comunicado.

    Na terça-feira (12), Áñez afirmou que aceitará desempenhar temporariamente as funções de presidente. O Tribunal Constitucional reconheceu a legitimidade da transferência de poder no país para evitar um vácuo de poder.

    O presidente boliviano, Evo Morales, renunciou ao cargo no domingo (10) por exigência das Forças Armadas do país, que enfrenta uma onda de grandes protestos e violência desde as contestadas eleições de 20 de outubro. O país andino deste então enfrenta um período de forte incerteza política, que culminou com a ascensão ao poder da senadora opositora.

    Mais:

    Bolívia notifica Argentina que está 'impedida' de continuar fornecendo gás natural
    Brasil reconhece senadora que se declarou presidente da Bolívia em sessão sem quórum
    Deputada venezuelana: 'golpe' na Bolívia é armação dos EUA e tem Venezuela na mira
    Tags:
    Evo Morales, Bolívia, Tribunal Constitucional Plurinacional da Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar