22:56 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Reflexo de soldados em vidraça enquanto manifestantes passam em frente durante protestos no Chile em 21 de outubro de 2019.

    Protestos no Chile: 15 mortos em 5 dias de manifestações

    © AP Photo / Luis Hidalgo
    Américas
    URL curta
    10182
    Nos siga no

    Nesta segunda-feira (22), o governo do Chile confirmou a morte de 15 manifestantes durante a onda de protestos que tomou o país.

    Segundo o governo, a maioria das mortes aconteceu durante incêndios e saques em meio aos cinco dias de protestos no país. Mais da metade das 16 regiões do Chile segue sob estado de emergência e várias têm toque de recolher devido aos protestos.

    O presidente chileno, Sebastián Piñera, que chegou a dizer declarar que estava "em guerra" contra as manifestações, tentou se reunir com líderes de partidos mas parte da oposição decidiu não participar do encontro.

    Conforme publicado pela agência AP, o subsecretário do Interior do Chile, Rodrigo Ubilla, afirmou que os protestos mais recentes registraram 255 casos graves de violência, 95 a menos que no dia anterior.

    Manifestantes em Santiago, no Chile, confrontam um veículo policial equipado com canhões de água. O registro é do 5º dia de protestos de massa no país, em 22 de outubro de 2019.
    © AP Photo / Esteban Felix
    Manifestantes em Santiago, no Chile, confrontam um veículo policial equipado com canhões de água. O registro é do 5º dia de protestos de massa no país, em 22 de outubro de 2019.

    Ainda segundo as autoridades, os protestos estão focados em depredações contra supermercados e comércios, além de prédios públicos.

    Para o governo, o Chile vive uma "ação concentrada" de grupos violentos que pretendem desestabilizar o governo.

    As manifestações no Chile tiveram início após um aumento nas passagens de metrô. Apesar da suspensão do aumento, os protestos continuaram.

    Entre as exigências dos manifestantes estão o aumento do salário mínimo, um sistema previdenciário mais amplo e por melhoras nos serviços públicos e diminuição nos preços dos medicamentos.

    Mais:

    Presidente do Chile suspende aumento das passagens do metrô após pressão popular
    Número de mortes em protestos no Chile sobe para 10
    'Estamos em guerra', afirma presidente do Chile
    Governo do Chile confirma que número de mortos em protestos é de 11 pessoas
    Tags:
    Chile, Sebastián Piñera
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar