21:58 11 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    8100
    Nos siga no

    A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou um projeto que declara "emergência alimentar" no país nesta quinta-feira (12).

    O projeto foi aprovado por unanimidade pela Câmara com 222 votos e uma abstenção e agora segue para apreciação do Senado.

    Segundo o texto, o projeto prevê um aumento mínimo de 50% no orçamento destinado a programas de alimentação e nutrição este ano. Se aprovada, a “emergência alimentar” vigoraria até dezembro de 2022.

    O último relatório sobre alimentação do Observatório da Dívida Social Argentina da Universidade Católica (UCA) mostrou que, no ano passado, 29,3% das famílias argentinas estavam em estado de insegurança alimentar.

    Do lado de fora da Câmara em Buenos Aires movimentos sociais e partidos de esquerda organizaram um acampamento contra a fome e pressionaram os deputados.

    Uma das principais promesses de campanha durante as eleições de 2015 do presidente da Argentina, Mauricio Macri, era a de zerar a taxa de pobreza na Argentina.

    Porém, durante o período em que ficou a frente do governo, a pobreza aumentou, passando de 29% para 32%, segundo dados oficiais.

    Mais:

    Bolsonaro garante que hoje 'passar fome no Brasil é uma grande mentira'
    Moratória da Argentina dificultará acesso a crédito e reeleição de Macri, diz economista
    Crise argentina não é fator decisivo para desempenho ruim da economia brasileira, diz especialista
    Tags:
    erradicação da fome, combate à fome, fome, Mauricio Macri, Buenos Aires, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar