05:26 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Jorge Arreaza, ministro das Relações Exteriores da Venezuela, durante coletiva de imprensa em Moscou, Rússia

    Venezuela levará à ONU evidências de suposta agressão colombiana, diz chanceler

    © Sputnik / Yevgeny Odinokov
    Américas
    URL curta
    0 62
    Nos siga no

    As autoridades venezuelanas enviarão à Organização das Nações Unidas (ONU) uma carta com evidências de uma suposta agressão colombiana contra Caracas, disse o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza.

    Na semana passada, o presidente venezuelano Nicolás Maduro anunciou exercícios militares em larga escala perto da fronteira colombiana entre 10 e 28 de setembro.

    Segundo Maduro, a Venezuela estaria implantando sistemas de defesa aérea em sua fronteira com a Colômbia durante o período de realização dos exercícios. O presidente destacou que o país estava aumentando suas forças na fronteira com a Colômbia em meio à ameaça de possível agressão de Bogotá contra Caracas.

    O chanceler venezuelano anunciou o envio dos documentos através do Twitter:

    Enviaremos informações irrefutáveis ​​à Organização das Nações Unidas, não especulações absurdas apresentadas pela Colômbia. Mostraremos coordenadas, fotos, evidências, datas, nomes e links, ataques terroristas preparados pela Colômbia contra a Venezuela.

    As relações entre Caracas e Bogotá pioraram em meio a uma crise política que eclodiu na Venezuela. Em janeiro, a oposição tentou derrubar Maduro em uma tentativa de instalar o líder Juan Guaidó. A tentativa falhou, mas a agitação continuou com Maduro acusando Bogotá de estar por trás da trama para derrubá-lo e assassiná-lo.

    A Colômbia negou as acusações. No entanto, Bogotá, juntamente com alguns outros países, endossou Guaidó como presidente interino. Ao mesmo tempo, China e Rússia se mantiveram entre os Estados que apoiaram Maduro como líder legítimo da Venezuela.

    Mais:

    Conflito híbrido: qual seria o plano do Pentágono para a fronteira entre Colômbia e Venezuela?
    Venezuela inicia exercícios militares na fronteira com Colômbia
    Analista: apesar de interesse externo, Venezuela e Colômbia não devem entrar em guerra
    Trump diz que Bolton foi um 'desastre' ao lidar com a Coreia do Norte e errou na Venezuela
    Tags:
    Jorge Arreaza, China, Rússia, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Colômbia, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar