19:10 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Luis Alberto Castiglioni, ministro das Relações Exteriores do Paraguai, durante coletiva de imprensa em Assunção, capital do país, em 28 de julho de 2019

    Chanceler do Paraguai anuncia renúncia após polêmico acordo com o Brasil

    © REUTERS / Jorge Adorno
    Américas
    URL curta
    4293
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores do Paraguai, Luis Alberto Castiglioni, apresentou hoje o seu pedido de renúncia em meio à crise provocada por um recente acordo firmado com o Brasil, que obrigaria os paraguaios a adquirir eletricidade da hidrelétrica binacional de Itaipu por um preço maior do que o atual.

    "Por ética e responsabilidade política, coloquei o meu cargo à disposição do presidente Mario Abdo. Lamento que a deturpação tenha levado a esse estado de tensão. Tudo foi feito de forma transparente e em benefício do país", disse Castiglioni através de sua conta no Twitter. 

    ​O ministro, cuja renúncia ainda não foi aceita, foi ao parlamento na última segunda-feira para explicar o alcance do polêmico acordo

    ​"Do lugar que tenho que agir, continuarei a trabalhar pelo engrandecimento do nosso querido Paraguai", acrescentou o chanceler.

    Além do ministro das Relações Exteriores, também teriam colocado seus cargos à disposição Alcides Jiménez, presidente da Administração Nacional de Eletricidade (ANDE), o embaixador paraguaio em Brasília, Hugo Saguier, e o presidente da Itaipu Binacional, José Alberto Alderete.

    Mais:

    Paraguai é obstáculo para as relações entre Mercosul e China, diz vice-chanceler uruguaio
    Polícia do Paraguai mata 6 suspeitos de integrar o Comando Vermelho
    Bolsonaro inaugura com Paraguai as obras de nova ponte que ligará os 2 países
    Tags:
    Mario Abdo Benítez, Assunção, Itaipu, Itaipu Binacional, Mercosul, América Latina, América do Sul, Paraguai, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar