08:41 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acompanhado pelo ministro da Defesa, general Vladimir Padrino Lopez e pelo comandante das Operações Estratégicas, almirante Remigio Ceballos, chegam para um encontro com as tropas de Fort Tiuna, em Caracas.

    Maduro muda comando do Exército após saber de motim militar

    © AP Photo / Assessoria de Imprensa do Miraflores / Jhonn Zerpa
    Américas
    URL curta
    8394

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, ratificou o nome do general Vladimir Padrino López à frente do Ministério da Defesa e anunciou a destituição do comandante do Exército, Jesús Suárez Chourio.

    Para ocupar o seu lugar, o líder venezuelano nomeou Alexis Rodríguez Cabello.

    "Quero anunciar, agradecer ao major-general Suárez Chourio, por ter cumprido dois anos intensos como comandante geral do Exército [...]", disse o chefe de Estado, informando que Suárez Chourio terá novas e importantes responsabilidades.

    Durante a cerimônia de promoções militares transmitida pelo canal estatal venezuelano de televisão, o líder destacou a necessidade de renovar ao máximo a instituição e o comando das Forças Armadas nacionais.

    Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, participa de desfile militar para comemorar o 208º aniversário da declaração da Independência da Venezuela em Caracas, em 5 de julho de 2019
    © REUTERS / Palácio de Miraflores/Handout
    Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, participa de desfile militar para comemorar o 208º aniversário da declaração da Independência da Venezuela em Caracas, em 5 de julho de 2019

    Maduro anunciou que o general Fabio Zavarse ocupará o cargo de comandante da Guarda Nacional, substituindo Richard López Vargas.

    Da mesma forma, observou que Carlos Leal Tellería será mantido como ministro da Agricultura, mas deixaria de ocupar o cargo de comandante geral das milícias, dando lugar ao general Gregorio Bernal Martínez.

    Estas mudanças ocorrem pouco mais de dois meses após a tentativa de motim contra Maduro.

    Durante a cerimônia, Maduro apelou novamente à união cívico-militar e destacou o papel anti-imperialista das Forças Armadas da Venezuela.

    Mais:

    Peru convida China, Rússia, Cuba e outros países para discutir situação da Venezuela
    Caracas denuncia na ONU 'agressões múltiplas' dos EUA contra a Venezuela
    Dividir para reinar: Bolton apela a 'cortar os laços' entre Cuba e Venezuela
    Tags:
    ministro, militar, exército, nicolás maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar