08:38 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Mergulhador tirando fotos de tubarões

    Americana morre após ter braço mutilado por 3 tubarões nas Bahamas

    © Foto: Mike Korostelev
    Américas
    URL curta
    4 0 0

    Uma estudante morreu nas Bahamas depois que foi mordida por todo o corpo e teve seu braço arrancado por três tubarões.

    Jordan Lindsay, do estado americano da Califórnia, estava em uma viagem de férias com sua família perto da ilha Rose Island, nas Bahamas, antes do ataque dos tubarões, nesta quarta-feira (26).

    A jovem de 21 anos foi mordida em seus braços, pernas e nádegas quando nadava no mar das Bahamas, confirmou o vice-comissário da polícia Paul Rolle, acrescentando que o braço direito da vítima foi arrancado durante o incidente com os três predadores.

    ​Turista americana é morta em ataque de tubarão enquanto mergulhava nas Bahamas

    O corpo da americana foi removido da água e ela foi declarada morta no Hospital Médico em Nassau, a capital das Bahamas.

    Uma imagem do suposto tubarão foi postada por Avery Holton, cuja irmã estava na água junto com Lindsay no momento do ataque, escreveu o tabloide britânico Daily Star.

    "Jordan tinha 21 anos e era uma grande filha e pessoa. Nós já sentimos falta dela terrivelmente", disse o pai da jovem.

    "Sua bondade inata, sua linda alma e sua curiosidade continuarão a nos inspirar […] Enviando apoio aos membros da família Jordan e às pessoas queridas que estão sofrendo esta perda devastadora", escreveu um amigo na página criada pela família para a angariação de fundos para os custos do funeral.

    O Ministério do Turismo e Aviação das Bahamas expressou condolências à família e amigos, informou a emissora ABC 7.

    Mais:

    Tubarão de quase 2 metros obriga praia norte-americana a ser evacuada (Vídeo)
    Tubarão de 9 metros 'cumprimenta' capitão de barco na Flórida (Vídeos)
    Tubarão-branco de 4 metros teria devorado foca perto da costa dos EUA (Vídeo, Foto)
    Tags:
    morte, Bahamas, ataque, tubarão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar