01:33 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4312
    Nos siga no

    Os EUA tentaram dificultar a entrega pela Rússia de seus equipamentos para a fábrica de fuzis de assalto Kalashnikov na Venezuela, mas ainda assim a Rússia encontrou uma maneira de o fazer, afirmou o chefe da corporação estatal russa Rostec, Sergei Chemezov.

    Falando no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo na sexta-feira (7), Chemezov indicou que a Rússia não tem necessidade de reforçar sua presença na Venezuela, porque os especialistas russos já estão presentes lá há muito tempo. O chefe da Rostec destacou que Rússia está construindo na Venezuela uma fábrica de produção de fuzis de assalto Kalashnikov e munições.

    "Por causa das sanções, [a construção] está constantemente sendo perturbada – ora a eletricidade é cortada, ora não nos permitem transportar os componentes e equipamentos", disse Chemezov, expressando a esperança de que, apesar de tudo, a construção seja concluída.

    "Houve um período – a construção esteve parada por um mês, era impossível trabalhar. Eles cortaram a energia elétrica lá... E depois os americanos não nos deixavam transportar as máquinas para lá. Pouco a pouco conseguíamos levar tudo para lá. Portanto, é difícil prever quando vamos terminar", explicou o chefe de Rostec.

    Anteriormente foi reportado que a construção está prevista para ser concluída até ao final deste ano. Até agora os prazos já foram adiados por várias vezes. A Venezuela vive desde há muito uma crise econômica, exacerbada pelo impacto das sanções financeiras e econômicas contra o país.

    Mais:

    Revelados quantos bilhões de dólares Venezuela perdeu com bloqueio dos EUA
    Governo da Venezuela critica proibição de viagens de cruzeiro a Cuba por parte dos EUA
    EUA usam sanções para impor dominância na arena internacional, diz vice-presidente da Venezuela
    Tags:
    Rostec, EUA, fábrica, militares, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar