05:48 24 Maio 2019
Ouvir Rádio
    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro

    Bolsonaro: possibilidade da intervenção do Brasil na Venezuela 'é próxima de zero'

    © Foto: Marcos Corrêa/Agência Brasil
    Américas
    URL curta
    1039

    O presidente Jair Bolsonaro, em entrevista ao programa Brasil Urgente, negou que o Brasil participará de intervenção militar na Venezuela, mesmo de forma indireta.

    Nesta terça feira, o presidente do Brasil participou do programa apresentado pelo jornalista José Luiz Datena, na TV Band e comentou a situação no país vizinho.

    "A possibilidade [do Brasil intervir] é próxima de zero, quase impossível. Não tivemos, até o momento, nenhum comunicado, por parte do governo americano, demonstrando que essa linha seria adotada por eles", disse Bolsonaro.

    O chefe de Estado voltou a defender uma solução diplomática para a crise na Venezuela.

    "Não é nossa tradição e entendemos que tem muito espaço ainda para ser negociado para conseguir-se, de forma pacífica, o restabelecimento da democracia e devolver a liberdade aos nossos irmãos venezuelanos", disse o político.

    Quanto à possibilidade do território brasileiro ser usado pelos EUA para uma intervenção armada na Venezuela, Bolsonaro alertou que a decisão caberia ao Conselho Nacional de Defesa.

    "Ele [Donald Trump] querendo usar o território brasileiro, eu convocaria o Conselho Nacional de Defesa, ouviria todas as autoridades do conselho e tomaria uma decisão. A hipótese de participarmos, mesmo que de forma indireta, de uma intervenção armada, é muito difícil, não vou dizer que é zero, mas é próxima de zero", concluiu Bolsonaro.

    Mais:

    Bolsonaro reitera apoio a Guaidó: 'povo venezuelano é escravizado por um ditador'
    Bolsonaro fará nova visita a Trump em meados de maio, anuncia Itamaraty
    Mourão é inimigo de Bolsonaro e Moro não irá sobreviver na política, diz Lula
    Especialista: apesar das críticas, Bolsonaro faz escolha técnica e acertada para TSE
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar