15:15 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeira da Argentina

    PIB da Argentina caiu 6,2% no quarto trimestre de 2018

    CC0
    Américas
    URL curta
    1031
    Nos siga no

    O Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina contraiu 6,2% nos últimos quatro meses de 2018 em relação ao mesmo período de 2017, enquanto a recessão anual foi de 2,5%, informou o Instituto Nacional de Estatística e Censos (INDEC).

    "A estimativa preliminar do Produto Interno Bruto (PIB), no quarto trimestre de 2018, registrou queda de 6,2% em relação ao mesmo período do ano anterior", diz o relatório com dados preliminares da Indec.

    O relatório acrescenta que "a variação percentual acumulada de 2018 em relação ao mesmo acumulado do ano anterior foi de —2,5%".

    Em 2017, a atividade econômica havia contraído 2,7%.

    "A evolução macroeconômica do quarto trimestre de 2018 determinou, de acordo com as estimativas preliminares, uma variação na oferta global, medida a preços de 2004, de —11,0% em relação ao mesmo período do ano anterior, devido à queda de 6,2% do PIB e de 26,1% nas importações de bens e serviços reais", informou INDEC.

    Em termos de procura global, nos últimos três meses do ano passado houve uma queda de 25% na formação bruta de capital fixo, 9,5% no consumo privado e 5,1% no consumo público.

    Por outro lado, as exportações de bens e serviços reais registraram crescimento de 10,4% no quarto trimestre do ano passado.

    O PIB argentino começou a contrair-se no segundo trimestre de 2018 (abril-junho), com uma redução ano-a-ano de 4,2%. No período de julho a setembro confirmou-se que o país estava entrando em recessão, com uma nova queda no PIB de 3,5%.

    Mais:

    Forbes: Argentina está 'à beira do colapso'
    Argentina pode dar avião como parte de pagamento por gás natural da Bolívia
    Gestão da energia nuclear no governo Bolsonaro preocupa a Argentina, afirma jornal
    Após 'tarifaço', secretário de Energia da Argentina renuncia ao cargo
    Argentina de Macri entra em recessão e pode ter queda de 2,6% no PIB
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar