06:50 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Supercomputador

    Estados Unidos começam a desenvolver o maior supercomputador da história

    CC0
    Américas
    URL curta
    776

    A empresa americana de tecnologia Intel Corporation, que fabrica o supercomputador Cray, e o Departamento de Energia dos EUA (DOE) estão tentando construir o computador mais poderoso dos EUA, capaz de processar 1 quintilhão de cálculos por segundo. A máquina seria o primeiro supercomputador exascale dos EUA.

    De acordo com um comunicado de imprensa do DOE, o supercomputador será desenvolvido no Laboratório Nacional Argonne em Chicago, também conhecido como "Aurora". O projeto está avaliado em mais de US$ 500 milhões e deverá ser concluído em 2021.

    Computação Exascale refere-se a sistemas de computação que podem realizar cálculos a uma taxa de pelo menos um exaflops, definidos como um cálculo de quintilhões por segundo. O primeiro computador petascale, construído em 2008, foi capaz de executar um quatrilhão (mil elevado à potência cinco) operações por segundo. A capacidade de computação de alto desempenho da nova máquina será capaz de "resolver problemas científicos no exascale", destaca o release.

    "Esses projetos de pesquisa inovadores vão desde o desenvolvimento de simulações cosmológicas em escala extremas, descoberta de novas abordagens para previsão de resposta a drogas e descoberta de materiais para a criação de células solares orgânicas mais eficientes", destacou o comunicado. "Ele nos dará posição de liderança científica globalmente".

    No entanto, o comunicado de imprensa não divulga detalhes técnicos sobre os processos de desenvolvimento do supercomputador.

    Em janeiro, a China começou a testar o protótipo de seu supercomputador de última geração, Tianhe-3, de acordo com a agência de notícias Xinhua. O computador é capaz de 93 petaflops (uma unidade de velocidade de computação igual a 1015 cálculos por segundo). O supercomputador Tianhe-3 é cerca de três vezes mais rápido que seu predecessor Tianhe-2 e 200 vezes mais rápido que o Tianhe-1.

    Em comunicado de imprensa de 11 de janeiro de 2018, a Comissão Europeia anunciou que planejava investir 1 bilhão de euros no desenvolvimento de supercomputadores "necessários para processar quantidades cada vez maiores de dados e trazer benefícios para a sociedade em muitos países" em áreas de cuidados de saúde e energia renovável e cibersegurança".

    "O passo de hoje é crucial para a competitividade e independência da UE na economia de dados. Hoje, os cientistas e a indústria europeus processam cada vez mais os seus dados fora da UE, porque as suas necessidades não correspondem ao tempo de computação ou ao desempenho do computador disponível na UE. A independência ameaça a privacidade, a proteção de dados, os segredos comerciais e a propriedade de dados, em particular para aplicativos confidenciais", acrescentou o comunicado.

    Tags:
    Comissão Europeia, Departamento de Energia, Estados Unidos, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar