13:58 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Chelsea Elizabeth Manning, nascida sob o sexo masculino e de nome Bradley Edward Manning, está saíndo do tribunal militar. (foto de arquivo)

    Chelsea Manning é presa por se recusar a ser testemunha em caso Wikileaks

    © AP Photo/ Patrick Semansky
    Américas
    URL curta
    10521
    Nos siga no

    Chelsea Manning, ex-analista de inteligência do Exército dos EUA, foi presa nesta sexta-feira (8) após a constatação de um juiz federal de que ela estava desrespeitando o tribunal ao se recusar a responder perguntas diante de um júri secreto.

    O tribunal ordenou que ela fosse mantida na prisão até que o júri concluísse seu trabalho ou caso ela venha a testemunhar.

    Manning disse em um comunicado no início da semana que ela estava pronta para "enfrentar as consequências" que viriam por conta de sua recusa a responder às perguntas do painel.

    A Procuradora Tracy McCormick disse que poderia facilmente liberar Manning do encarceramento se ela cumprisse a legislação e testemunhasse.

    Em 2010, Manning foi condenada a 35 anos de prisão por vazar um arquivo de registros de inteligência militar para o site WikiLeaks.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar