00:34 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    John Bolton na OTAN.

    Venezuela pode receber mais sanções se não aceitar ajuda humanitária, diz Bolton

    © Sputnik / Alexey Vitvitsky
    Américas
    URL curta
    Confrontos nas zonas fronteiriças da Venezuela (51)
    2149
    Nos siga no

    O conselheiro nacional de Segurança da Casa Branca, John Bolton, ameaçou a Venezuela com mais sanções e "isolamento" se seus militares continuarem bloqueando as entregas de ajuda humanitária que a oposição organiza.

    "O Exército da Venezuela tem uma escolha: abraçar a democracia, proteger os civis e permitir ajuda humanitária; ou enfrentar ainda mais sanções e isolamento", escreveu Bolton no Twitter neste sábado.

    Mais cedo no sábado, a oposição venezuelana tentou entregar ajuda humanitária à Venezuela, que estava estocando nas regiões fronteiriças nos últimos dias, desafiando a recusa do governo legítimo em permitir a entrada.

    Na chegada, vários caminhões com ajuda foram queimados na fronteira com a Colômbia, enquanto quatro pessoas foram mortas e outras 24 ficaram feridas na fronteira com o Brasil, um hospedeiro para outro centro de ajuda, segundo a organização não-governamental venezuelana Fórum Criminal. A oposição, por sua vez, relatou cerca de 40 feridos na fronteira com a Colômbia.

    O presidente venezuelano Nicolás Maduro se recusou a autorizar a entrega não autorizada de ajuda, dizendo que eles são uma manobra para derrubar seu governo.

    O vice-presidente venezuelano Delcy Rodriguez, por sua vez, lembrou que, de acordo com o Direito Internacional Humanitário, a ajuda humanitária é fornecida no caso de desastres naturais, conflitos armados e guerra. Segundo Rodriguez, as alegações sobre a atual crise humanitária no país destinam-se a justificar a invasão da Venezuela, mas o povo não permitirá isso.

    O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, não descartou na última quinta-feira que uma provocação contra Caracas, possivelmente envolvendo baixas, estava sendo preparada sob o pretexto de entregas de ajuda humanitária, o que poderia ser usado como pretexto para uma operação forçada.

    Tema:
    Confrontos nas zonas fronteiriças da Venezuela (51)

    Mais:

    Venezuela: Cruz Vermelha diz que seus emblemas estão sendo usados sem autorização
    Colômbia não reconhece rompimento das relações diplomáticas com Venezuela
    Venezuela: caminhões de ajuda humanitária são repelidos por gás lacrimogêneo
    Tags:
    relações bilaterais, sanções, ajuda humanitária, crise na venezuela, Maria Zakharova, Delcy Rodriguez, Nicolás Maduro, John Bolton, Venezuela, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar