04:22 23 Março 2019
Ouvir Rádio
    Jorge Arreaza, ministro das Relações Exteriores da Venezuela, em 12 de agosto de 2017

    'O racismo cresce nesses governos', diz chanceler da Venezuela após Chile criticar Maduro

    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins
    Américas
    URL curta
    Maduro é pela 2ª vez presidente da Venezuela (15)
    360

    O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, acredita que comunicado emitido pelo Chile chamando a reeleição do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, "um dia negro para a democracia da Venezuela" é uma manifestação de de racismo.

    Na quinta-feira (10), Maduro tomou posse de seu segundo mandato presidencial, que termina em 2025. A chancelaria chilena disse que não reconheceria o novo termo presidencial de Nicolás Maduro.

    "O racismo cresce nesses governos em toda a ideia que eles expressam e em cada movimento que eles fazem", escreveu Arreaza em sua conta oficial no Twitter.

    A reeleição de Nicolás Maduro em 20 de Maio e sua subsequente posse, na quinta-feira (10), tem sido criticada pelos países vizinhos.

    O Grupo de Lima recusou os resultados da eleição presidencial que garantiu a Maduro seu segundo mandato.

    Da mesma forma, a Organização dos Estados Americanos (OEA), afirmou que não reconhece os poderes de Maduro. O governo do Paraguai foi adiante e cortou relações diplomáticas com a Venezuela.

    Tema:
    Maduro é pela 2ª vez presidente da Venezuela (15)

    Mais:

    Da Índia ao Chile: conheça os 4 desfiles militares mais insólitos do mundo
    Supremo do Chile revoga liberdade condicional de militar que torturou pai de Bachelet
    Presidente do Chile anuncia emenda constitucional para facilitar remoção de militares
    Brasil e Chile concluem acordo de livre comércio bilateral
    Tags:
    crise na venezuela, Twitter, Grupo de Lima, Organização dos Estados Americanos (OEA), Nicolás Maduro, Paraguai, Venezuela, Chile
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar