11:34 20 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Jorge Arreaza, ministro das Relações Exteriores da Venezuela, em 12 de agosto de 2017

    Chanceler venezuelano: Embaixada da Venezuela foi atacada no Peru

    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins
    Américas
    URL curta
    526

    A embaixada da Venezuela na capital do Peru, Lima, foi atacada nesta quinta-feira após a deterioração das relações entre os dois países, disse o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza.

    "Responsabilizamos o governo do Peru por quaisquer consequências relativas ao nosso pessoal diplomático e à embaixada em Lima, que hoje se tornou alvo de vários ataques, inclusive por um grupo de bandidos que entraram no prédio. Exigimos o cumprimento da Convenção de Viena", escreveu Arreaza em seu Twitter.

    Mais cedo, seguindo o exemplo do Paraguai, que cortou os laços com Caracas, o governo do Peru convocou seu encarregado dos negócios na embaixada de Caracas "para consultas", em protesto à posse de Nicolás Maduro. O encarregado de negócios era o último diplomata peruano no país, pois os dois países trocam hostilidades desde 2017. Lima acusa Caracas de "romper com o regime democrático" e Caracas classificou o presidente peruano Pedro Pablo Kuczynski de "inimigo" da Venezuela, por interferir em assuntos internos do país.

    No início desta quinta-feira, Maduro foi empossado no cargo para cumprir seu segundo mandato presidencial. Maduro, de 56 anos, tem atuado como presidente da Venezuela desde 2013. Em maio de 2018, ele foi reeleito com quase 70% dos votos.

    Mais:

    Maduro presta juramento e assume mandato de presidente da Venezuela até 2025
    Nicolás Maduro toma posse do 2º mandato como presidente da Venezuela (VÍDEO)
    Evo Morales diz que EUA estão por trás da resolução da OEA contra Maduro
    União Europeia 'lamenta' novo mandato de Maduro e pede novas eleições
    OEA não reconhece governo de Maduro e pede novas eleições
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar