07:48 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Julian Assange discursa na embaixada do Equador em Londres, em 2012.

    Presidente do Equador negocia com britânicos a saída de Assange da embaixada em Londres

    © REUTERS / Olivia Harris/Files
    Américas
    URL curta
    0 41

    O presidente do Equador, Lenín Moreno, disse nesta quinta-feira (6) que seu governo está mantendo conversações com o Reino Unido para que o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, possa deixar a embaixada equatoriana em Londres sem perigo à sua vida ou de ser extraditado para um país com pena de morte.

    "Estamos conversando com o governo britânico — que é com quem deveríamos conversar desde o começo — pedindo que nos garantam o que queremos: respeito pela vida do senhor Assange, que sua vida seja garantida, que ele não seja extraditado a qualquer país em que sua vida esteja em perigo ou haja pena de morte ", afirmou Moreno em coletiva de imprensa.

    Moreno acrescentou que o Reino Unido enviou uma comunicação oficial na qual afirma que sua Constituição impede que uma pessoa seja extraditada para um lugar onde sua vida corra perigo.

    "Foi aberto o caminho para Assange tomar a decisão de sair para uma quase liberdade, porque ele não se apresentou aos tribunais britânicos e tem que pagar uma pena não longa por isso".

    Julian Assange, fundador do  WikiLeaks
    © REUTERS / Peter Nicholls
    Moreno afirmou ter repassado os detalhes do diálogo com as autoridades britânicas ao escritório jurídico de Assange, que está estudando o assunto. 

    Moreno disse ser público que não gosta da presença de Assange na Embaixada do Equador em Londres, no entanto seu governo respeitou os direitos humanos do fundador do WikiLeaks.

    O presidente do Equador afirmou que 6 anos é tempo demais para uma pessoa permanecer quase encarcerada em uma embaixada, independentemente de o tratamento que recebeu ser muito bom.

    A permanência de Assange custa ao Equador quase um milhão de dólares, disse Moreno.

    Mais:

    Assange pronto para se entregar, com condição de não ser extraditado
    Governo equatoriano restaura parte das comunicações de Julian Assange
    Julian Assange estaria planejando fugir para Rússia?
    Greenwald: Assange provavelmente será preso no Reino Unido após ser despejado pelo Equador
    Presidente do Equador já tem acordo com EUA sobre Assange, diz Rafael Correa
    Tags:
    Lenín Moreno, Julian Assange, Grã-Bretanha, Equador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik