11:22 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Donald Trump Nikki Haley United Nations

    Embaixadora dos EUA na ONU critica eleições do Conselho de Direitos Humanos

    © AP Photo/ Seth Wenig
    Américas
    URL curta
    314

    A embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Nikki Haley, criticou o fato de que países com poucas conquistas em direitos Humanos foram escolhidos para se juntar ao Conselho de Direitos Humanos da ONU.

    "Hoje, as Nações Unidas elegem novos membros para o Conselho de Direitos Humanos, e há países que têm fracas conquistas de direitos humanos e também foram selecionados sem oposição. Essa falta de padrões continua a enfraquecer a organização", disse a diplomata. 

    Haley disse que, apesar desta situação, o seu país continuará a fazer reformas que podem tornar o Conselho de Direitos Humanos "credível" e garantiu que os EUA continuarão a ser "o líder mundial" dos direitos humanos".

    Durante as eleições, a Assembleia Geral elegeu 18 membros para integrar o Conselho de Direitos Humanos durante o período de 2019-2021.

    O Conselho de Direitos Humanos, com sede em Genebra, criado em 2006, recebeu inúmeras críticas por ter entre seus membros países acusados ​​de violações graves de direitos humanos.

    O corpo foi integrado por Argentina, Áustria, Bahamas, Bahrein, Bangladesh, Bulgária, Burkina Faso, Camarões, República Tcheca, Dinamarca, Eritréia, Fiji, Índia, Itália, Filipinas, Somália, Togo e Uruguai.

    Mais:

    Trump aceita demissão da embaixadora dos EUA na ONU Nikki Haley
    'Não há ligação entre mudança da embaixada dos EUA e mortes de palestinos', diz Haley
    'Veto russo' foi luz verde para Assad usar armas químicas, diz Nikki Haley na ONU
    Nikki Haley fala de país que não existe em trote de dupla de humoristas russos (ÁUDIO)
    Tags:
    direitos humanos, ONU, Nikki Haley, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik