05:26 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1131
    Nos siga no

    O Departamento Federal de Investigação (FBI na sigla em inglês) confiscou uma gravação de Donald Trump, feita por seu ex-advogado Michael Cohen, onde o presidente dos EUA supostamente oferece pagamentos à ex-modelo da Playboy Karen McDougal.

    A discussão sobre pagar McDougal, que alegou que ter um caso com Trump, ocorreu dois meses antes da eleição presidencial de 2016. Falando sobre o assunto, o presidente afirmou que não ter feito "nada de errado" e criticou o FBI, também duvidando que tal registro existisse.

    "Inconcebível que o governo invadisse um escritório de advocacia (no início da manhã) — quase inédito. Ainda mais inconcebível que um advogado grave um cliente — totalmente inédito e talvez ilegal. A boa notícia é que o seu presidente favorito não fez nada de errado!", tweetou o presidente comentando as acusações contra ele.

    McDougal afirmou que ela havia vendido sua história por US $ 150.000 para o National Enquirer, mas a empresa se absteve de publicar o assunto durante a campanha presidencial porque a ex-modelo tinha um acordo de silêncio. 

    De acordo com o The New York Times, a gravação teria sido encontrada no início de abril, quando o FBI invadiu o escritório e a casa de Michael Cohen.

    Tags:
    Playboy, The New York Times, National Enquirer, Karen McDougal, Michael Cohen, Donald Trump, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar