09:18 10 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA Donald Trump durante a cúpula da OTAN em Bruxelas.

    'Povo agressivo': Trump diz que Montenegro poderá envolver OTAN na 3ª Guerra Mundial

    © Sputnik / Aleksei Vitvitsky
    Américas
    URL curta
    12256

    Em entrevista ao canal Fox News, o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que o novo membro da OTAN, Montenegro, pode envolver a Aliança em uma 3ª Guerra Mundial.

    O líder norte-americano participou na semana passada da cúpula da OTAN em Bruxelas e voltou com novas perguntas sobre possíveis perigos ligados ao compromisso dos aliados de investir na defesa mútua.

    Após voltar do encontro com o presidente russo, Vladimir Putin, Trump falou com a Fox News e recebeu um pergunta hipotética sobre por que militares norte-americanos devem ir para Montenegro, que se juntou à OTAN no ano passado, para defendê-lo caso seja atacado.

    O mandatário estadunidense disse já ter feito a mesma pergunta e apontou que apesar de ser um país pequeno, Montenegro tem um povo "muito agressivo".

    "Montenegro é um país pequeno com pessoas muito fortes […] São pessoas muito fortes. São pessoas muito agressivas. Elas podem ficar agressivas e, parabéns, você está na Terceira Guerra Mundial", afirmou Trump.

    Além disso, Trump duvidou da necessidade de defesa comum dos países-membros da OTAN, prevista pelo Artigo 5 do Tratado.

    Segundo ele, as tropas americanas não deveriam proteger Montenegro porque seria injusto, pois "eles não estavam pagando". Ao mesmo tempo, Trump admitiu que, segundo o Tratado, os Estados Unidos deverá defender Montenegro em caso de um conflito.

    Montenegro aderiu oficialmente à Aliança em junho de 2017. A maioria da população da ex-república iugoslava esteve contra a adesão à OTAN e no país foram realizados protestos.

    Mais:

    Trump: OTAN 'estava fraca, mas está forte de novo'
    Veja a breve história do alargamento da OTAN
    Tags:
    adesão à OTAN, defesa, OTAN, Donald Trump, Montenegro, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik