09:52 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Bombardeiros estratégicos russos Tu-95MS

    Caças norte-americanos teriam interceptado 2 bombardeiros russos

    © Sputnik / Anton Denisov
    Américas
    URL curta
    51812

    Caças F-22 estadunidenses realizaram a intercepção de dois bombardeiros russos Tu-95 na zona de identificação de defesa aérea perto do litoral ocidental do Alasca, comunicou nesta sexta-feira (11) a edição The Washington Free Beacon, citando o porta-voz do Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD), Scott Miller.

    "Dois caças F-22 do NORAD interceptaram e identificaram dois bombardeiros russos de longo alcance Tu-95 que voavam na zona de identificação de defesa aérea perto do litoral ocidental do Alasca, ao norte das Ilhas Aleutas", afirmou o militar norte-americano.

    De acordo com Miller, os dois aviões russos Tu-95 entraram na área de responsabilidade de 200 milhas (320 quilômetros) do NORAD sobre as águas do mar de Bering. Em seguida, os aviões norte-americanos vigiaram-nos até os Tu-95 saírem da zona de identificação de defesa aérea.

    Drone norte-americano RQ-4 Global Hawk (foto de arquivo)
    © AP Photo / Northrop Grumman via U.S. Navy, Erik Hildebrandt
    Segundo o porta-voz, os bombardeiros não violaram as fronteiras aéreas dos EUA e do Canadá, sobrevoando somente as águas internacionais, tampouco violaram tratados internacionais.

    Anteriormente, o Ministério da Defesa russo comunicou que, conforme o planejado, para a área dos mares de Bering e de Okhotsk foram enviados bombardeiros Tu-95MS acompanhados por aviões antissubmarino Tu-142 da Marinha russa.

    A Força Aeroespacial russa leva a cabo regularmente voos de bombardeiros estratégicos sobre águas internacionais. Pela última vez os aviões russos foram interceptados pela Força Aérea dos EUA perto do litoral do Alasca em maio de 2017, quando as aeronaves russas se aproximaram das Ilhas Aleutas a uma distância de 80 km.

    Mais:

    Lockheed Martin criará híbrido de caças F-35 e F-22 a pedido do Japão?
    Chefe de Estado-Maior russo revela como F-22 'travou jogo perigoso' no céu da Síria
    Tags:
    intercepção, NORAD, Alasca, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik