19:48 19 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Uma explosão nuclear (imagem ilustrativa)

    Professor americano prevê consequências de duplo golpe nuclear russo contra EUA

    CC0 / Pixabay
    Américas
    URL curta
    241236

    O professor Matthew Kroenig, da Universidade de Georgetown, prognosticou, em seu livro "A Lógica da Estratégia Americana: Por que a Supremacia Estratégica é Importante" as consequências de dois possíveis ataques nucleares maciços da Rússia contra os EUA, escreveu o jornal norte-americano National Interest.

    De acordo com o pesquisador, após o primeiro ataque, Moscou destruirá 131 cidades norte-americanas, o que levará a 70 milhões de mortes. Kroenig especificou que tais números têm em conta que a Rússia irá retaliar tentativas dos EUA de realizarem um ataque de resposta.

    O segundo ataque por parte da Rússia, após a eliminação parcial de seu arsenal com ações de Washington, causará a destruição de 12 cidades e morte de 28 milhões de pessoas, assinalou Matthew Kroenig.

    De acordo com o professor, para evitar tais perdas, os EUA precisam preservar seu arsenal nuclear. Caso Washington elimine seu arsenal de mísseis balísticos intercontinentais, as perdas dos EUA atingirão 82 milhões de mortos no primeiro ataque nuclear da Rússia, já que Moscou não precisará retaliar os mísseis norte-americanos.  

    Em 2010, a Rússia e os EUA assinaram o Tratado de Redução de Armas Estratégicas, que compreende a redução gradual do arsenal nuclear por parte dos dois países. Além disso, o tratado obriga a troca de informações anual entre Moscou e Washington quanto ao número de ogivas nucleares e portadores. O tratado entrou em vigor em 2011, e deverá vigorar até 2021. 

    Moscou já reduziu seu arsenal nuclear em 85%, seguindo os compromissos no âmbito do tratado, contudo, a Rússia não pode confirmar se os EUA também limitaram seu arsenal, de acordo com o tratado. 

    Mais:

    Rússia e China: pesadelo dos EUA se torna realidade
    Senador russo nomeia 2 possíveis pontos de conflito entre Rússia e EUA
    China e Rússia são 'concorrentes estratégicos', diz secretário do Exército dos EUA
    Tags:
    consequências, ataque nuclear, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik