19:12 16 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Ex-presidente do Equador Rafael Correa

    Lula está preso porque 'vai ganhar as eleições', afirma ex-presidente do Equador

    © Sputnik / Mikhail Fomichev
    Américas
    URL curta
    17135

    O ex-presidente do Equador Rafael Correa afirmou que existem presos políticos na América Latina durante evento em Barcelona, Espanha, nesta sexta-feira (13).

    "O Equador tem presos políticos, a América Latina tem presos políticos", disse ele conferência realizada na Universidade de Barcelona (UB) e organizada pela Associação de Estudantes Progressistas (AEP).

    Correa afirmou que o brasileiro Lula está detido porque "vai ganhar as eleições". Em palestra anterior, na Universidade de Múrcia, Correa afirmou que "as provas contra Lula estão muito abaixo do que seria admitido, por exemplo, nos Estados Unidos", segundo o canal de televisão Hispantv.

    O ex-presidente do Equador disse que há uma "judicialização da política" que começou com o impeachment de Dilma Rousseff.

    "Primeiro, veio o bombardeio da mídia, eles criaram um joguete, um caso inexistente, então eles a destituíram, depois não houve nada, mas ela já havia perdido a presidência", explicou Correa.

    O ex-mandatário do Equador também disse que o ex-vice-presidente Jorge Glas, preso pelo escândalo da Odebrecht, é um "homem honesto". Glas foi ministro de Correa e vice-presidente durante o mandato de Correa. 

    Mais:

    Polícia identificou local de onde partiram tiros contra caravana de Lula, diz deputado
    Sindicato de policiais quer transferência de Lula para unidade militar fora de Curitiba
    Gleisi Lula Hoffmann: Senadores e deputados pedem para incluir Lula no nome parlamentar
    Lula e os Kirchner são tão culpados quanto Maduro pela crise na Venezuela, diz peruano
    PT receia que Lula seja envenenado enquanto cumpre pena em Curitiba
    Brasil errou ao isolar a Venezuela, diz o ex-ministro de Relações Exteriores de Lula
    Tags:
    Jorge Glas, Lula, Rafael Correa, Equador, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik