07:49 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, conversa com um grupo de empreendedores e inovadores durante uma mesa redonda em St. Louis, EUA.

    Nos EUA, Mark Zuckerberg é convocado para testemunhar sobre escândalo do Facebook

    © AP Photo / Jeff Roberson
    Américas
    URL curta
    212

    O Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Deputados dos EUA convidou formalmente o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, para testemunhar sobre alegações de que sua empresa coletou informações pessoais de usuários para fins políticos, disseram o presidente do comitê, Greg Walden e Frank Pallone em uma carta para Zuckerberg nesta sexta-feira (23).

    "Em comentários para a imprensa, você afirmou que a pessoa com mais conhecimento no Facebook sobre o que o Congresso está tentando aprender é a testemunha apropriada para uma audiência no Congresso. Como o CEO do Facebook […] você é a pessoa certa para testemunhar diante do Congresso sobre essas decisões e sobre o modelo de negócios do Facebook", disse a carta.

    Na semana passada, a mídia informou que a empresa Cambridge Analytica coletou informações pessoais de cerca de 50 milhões de usuários do Facebook sem a permissão deles para desenvolver um mecanismo que pudesse prever e influenciar o comportamento dos eleitores.

    Zuckerberg disse em uma entrevista à CNN na quarta-feira (21) que iria testemunhar no Congresso sobre o assunto se o depoimento fosse conduzido pelas pessoas apropriadas.

    A equipe do Facebook já informou a equipe do Comitê de Energia e Comércio, mas os legisladores disseram na carta que muitas perguntas permanecem sem resposta.

    Os legisladores também disseram que o comitê pretende realizar a audiência "em um futuro próximo" e "entrarão em contato para determinar a data e a hora da audiência".

    O Comitê examinará a coleta e venda de informações pessoais de usuários do Facebook "potencialmente sem seu aviso ou consentimento e em violação da política do Facebook", acrescentaram.

    O Comitê de Energia e Comércio tem jurisdição sobre assuntos como comércio digital, segurança de dados, proteção ao consumidor e internet. O presidente do Subcomitê de Comércio Digital e Proteção ao Consumidor, Robert Latta, além da deputada Janice Schakowsky, assinaram a carta.

    Mais:

    'Está na hora': fundador do WhatsApp defende que usuários deixem o Facebook
    Parlamento britânico cobra explicação de Zuckerberg sobre uso de dados do Facebook
    Google se junta a Facebook e proíbe anúncios de criptomoedas
    França estuda abrir investigação sobre poder de Facebook e Google
    Facebook esteve fora de serviço
    Tags:
    armazenamento de dados, Internet, privacidade, CNN, Facebook, Robert Latta, Janice Schakowsky, Mark Zuckerberg, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik