18:27 21 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Tanques da OTAN na Letônia, perto da fronteira com a Rússia

    Pentágono revela quando Rússia superará poder dos EUA na Europa

    © AP Photo/ Mindaugas Kulbis
    Américas
    URL curta
    19361

    O comandante da OTAN na Europa, Curtis Scaparrotti, citado pela edição Defence One, alertou que o contingente norte-americano na Europa pode perder a supremacia sobre a Rússia.

    "Se considerarmos a velocidade com que eles [os militares russos] estão realizando a modernização, não podemos permitir-nos desacelerar a renovação de nossas Forças Armadas. Caso contrário, até 2025 estes disputarão a supremacia de nosso exército praticamente em todas as direções", assinalou.

    Além do mais, Scaparrotti falou sobre os esforços da Rússia no estabelecimento de vias marítimas no Ártico. De acordo com ele, Moscou, se quiser, dentro de dois a três anos, pode estabelecer o controle sobre a Passagem do Nordeste, já que os EUA "estão se atrasando nessa direção". 

    Segundo a Defense One, neste ano, o Comando dos Estados Unidos para a Europa solicitou US$ 6,5 bilhões (ou seja, duas vezes mais que no ano passado) para financiar a "Iniciativa Europeia de Contenção" que visa conter a Rússia de forma militar. Planeja-se gastar mais recursos financeiros para aumentar "a preparação de combate das forças terrestres, marítimas e aéreas". 

    A Defense One recordou que, anteriormente, o centro analítico Rand Corporation publicou um relatório, de acordo com o qual nos últimos dez anos a Rússia reduziu o atraso tecnológico em relação à OTAN. Ao mesmo tempo, Moscou vem reforçando sua presença na Europa e vem obtendo uma experiência valiosa na Síria, se lê no documento.

    Anteriormente, o líder russo, Vladimir Putin, proferiu o tradicional discurso anual perante a Assembleia Federal da Rússia. No pronunciamento foram mostrados vários vídeos com os mais recentes desenvolvimentos do equipamento militar russo que nunca haviam sido publicados antes. Entre eles, o sistema de mísseis estratégico Sarmat, um míssil de cruzeiro de alcance ilimitado, um submersível não tripulado e o sistema de mísseis para aviação Kinzhal, entre outros.

    Mais:

    Para especialista, nova geração de armas russas é resposta à ofensiva dos EUA e da OTAN
    OTAN diz que não quer nova Guerra Fria ou nova corrida armamentista
    Por que militares ucranianos seriam importantes na possível guerra entre Rússia e OTAN?
    Tags:
    supremacia, OTAN, Curtis Scaparrotti, Europa, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik