01:16 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Jovem segura cartaz em defesa da legalização do aborto na Argentina (arquivo)

    Argentinas vão às ruas cobrar legalização do aborto

    © AP Photo / Natacha Pisarenko
    Américas
    URL curta
    337

    Manifestantes de várias cidades da Argentina foram às ruas nesta segunda-feira para participar de uma grande marcha em defesa da descriminalização da prática de aborto voluntário.

    A manifestação de hoje foi convocada pela Campanha Nacional pelo Direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito, tendo como alvo o Congresso da Nação Argentina. O movimento atingiu ao menos 12 cidades, onde milhares de mulheres adotaram um pequeno lenço verde como símbolo de protesto. 

    Com o lema "Educação sexual para decidir, anticoncepcionais para não abortar e aborto legal para não morrer", os participantes do ato conseguiram mobilizar um grande número simpatizantes tanto no mundo físico como nas redes sociais. No Twitter, a hashtag #AbortoLegalYA foi uma das mais comentadas durante o dia. A demanda das responsáveis é a de que o parlamento do país debata e aprove logo um projeto de lei com o objetivo reconhecer o direito à interrupção voluntária da gravidez.

    Depois de um texto coletivo elaborado em 2006, pelo menos outros seis projetos dessa natureza chegaram à Câmara de Deputados. O último, que ingressou em 2016, com o apoio de mais de 40 parlamentares, propunha a interrupção legal da gravidez antes das 14 semanas de gestação, mas acabou não seguindo adiante. 

    Desde a redemocratização argentina, em 1983, estima-se que mais de 3 mil mulheres, principalmente jovens e pobres, tenham falecido em decorrência de complicações provocadas por abortos clandestinos no país. Segundo a Campanha Nacional, centenas de milhares de mulheres recorrem a essa prática todos os anos na Argentina, sem qualquer garantia do Estado, exceto em casos de estupro, má formação grave ou risco evidente à saúde da gestante. 

    Mais:

    Protestos contra proibição de aborto em caso de estupro e risco de morte tomam o Brasil
    Senado chileno flexibiliza lei de aborto
    Polônia desiste da proibição total do aborto após 'greve geral' das mulheres
    Tags:
    manifestação, saúde, AbortoLegalYA, mulheres, feminismo, gravidez, aborto, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik