05:53 22 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Soldados dos EUA participam das manobras Iron Wolf 2016, Lituânia

    Pentágono atribui mérito por longa ausência de guerras mundiais aos EUA

    © AP Photo/ Mindaugas Kulbis
    Américas
    URL curta
    19118

    De acordo com a doutrina nuclear dos EUA publicada na sexta-feira (2) pelo Pentágono, a longa ausência de conflitos à escala mundial é mérito dos EUA.

    O documento nota que as guerras entre as potências mundiais com consequências catastróficas foram um fenômeno habitual até a chegada da época de dissuasão nuclear.

    "Na primeira metade do século XX, antes da implementação da doutrina da dissuasão nuclear pelas autoridades norte-americanas, de 80 a 100 milhões de pessoas por todo o mundo morreram na sequência da Primeira e Segunda Guerra Mundial, em média 30 mil pessoas por dia", detalha a doutrina.

    Salienta-se que "o potencial nuclear dos EUA contribuiu de forma essencial para a contenção da agressão nuclear e não nuclear".

    "A posterior ausência de conflitos entre as potências mundiais levou à considerável e contínua redução de vítimas das guerras", estipula o documento.

    A nova doutrina nuclear dos EUA descreve o mundo em tons muito mais sombrios que os documentos anteriores. Um lugar chave na doutrina está reservado à Rússia apesar de todos os "suspeitos do costume", representados pela China, Irã e Coreia do Norte, também serem nela mencionados.

    Mais:

    Embaixador diz que diálogo dos EUA com a Rússia a partir da força é inadmissível
    EUA: Rússia moderniza seu potencial nuclear porque quer ser uma superpotência
    Revelados detalhes sobre novas armas nucleares desenvolvidas pelos EUA
    Tags:
    doutrina militar, dissuasão nuclear, vítimas, mundial, guerra, Pentágono, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik