07:53 21 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Grafite de Fidel Castro em Cuba

    Havana protesta contra fomento americano à internet em Cuba

    © REUTERS / Enrique de la Osa
    Américas
    URL curta
    551
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores de Cuba entregou nesta quinta-feira ao Encarregado de Negócios dos Estados Unidos em Havana, Lawrence Gumbiner, uma nota para protestar contra a criação de uma força-tarefa norte-americana de fomento à internet na ilha.

    Segundo Havana, as medidas do governo dos EUA violam "de modo flagrante a soberania cubana, no que respeita a competência nacional para regular o fluxo de informações e o uso de meios de comunicação".

    Autoridades cubanas classificaram a iniciativa norte-americana de uma "tentativa de manipular a internet para realizar programas ilegais para fins políticos e subversão, como parte de ações para alterar a ordem constitucional da República de Cuba".

    A nota também foi enviada para a Embaixada de Cuba em Washington e ao Departamento de Estado norte-americano.

    "Cuba continuará a regular o fluxo de informações, como é seu direito soberano e, como é a prática em todos os países, incluindo os Estados Unidos. Cuba também continuará a promover a informatização da sociedade, como parte do desenvolvimento do país e em função dos objetivos de justiça social que caracterizam a sua Revolução", conclui a chancelaria cubana.

    Na semana passada, Washington anunciou a criação de uma força tarefa com o objetivo de "promover em Cuba, o fluxo livre e não regulado de informações". O departamento de Estado informou que funcionários do governo dos Estados Unidos e ONGs estavam se preparando para a primeira reunião sobre o tema no próximo dia 7 de fevereiro.

    O objetivo principal da força-tarefa, segundo Washington, é expandir o acesso à internet e fortalecer a mídia independente no país caribenho.

    Mais:

    Internet do BRICS livrará países-membros de ciberataques e controle dos EUA no sistema
    NSA deleta dados sobre 7 anos de grampos na internet, apesar da proibição da justiça
    Poderia a Rússia deixar EUA sem Internet ao cortar cabos de comunicação no Atlântico?
    EUA acabam com neutralidade da internet. O que isso muda e como pode impactar o Brasil?
    Tags:
    Internet, Lawrence Gumbiner, EUA, Cuba
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar