16:46 20 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Caça-bombardeiro norte-americano A-10 Thunderbolt II

    Lendários 'aviões-javalis' estadunidenses correm o risco de ficar sem asas

    © Foto: US Air Force/Master Sgt. William Greer
    Américas
    URL curta
    371

    Mais de um terço dos aviões de ataque norte-americanos A-10 Thunderbolt II, apelidados de Warthog (javali-africano) por sua aparência pouco agradável, provavelmente ficarão impedidos de voar, comunicou a revista Popular Mechanics.

    Se as autoridades norte-americanas não encontrarem dinheiro para comprar novas asas para estes veículos militares, uma parte significativa dos aviões A-10 Thunderbolt II nunca levantará voo.

    Tal decisão seria "outro prego no caixão" do caça-bombardeiro que o Pentágono tem tentado retirar de operação há mais de trinta anos.

    Em 2007, a companhia Boeing ganhou o contrato de dois bilhões de dólares para o fornecimento de novas asas para os "javalis", cujo número naquele período totalizava 280. Segundo a Boeing, a Força Aérea norte-americana recebeu 173 novos pares, sem prorrogar o contrato.

    Ao mesmo tempo, a organização não governamental americana Project On Government Oversight (POGO) informou que foram recebidas apenas 171 pares de asas.

    Apesar das afirmações da secretária da Força Aérea dos EUA, Heather Wilson, o órgão militar não pretende destinar dinheiro ao reequipamento dos aviões, qualificando o projeto como "não financiado". O comando da Força Aérea norte-americana queria que as novas asas para os A-10 Thunderbolt II fossem compradas à custa do Congresso, segundo escreve a Popular Mechanics.

    De acordo com a revista, planejava-se reequipar os "javalis" com novas asas caso houvesse recursos. No entanto, a atual crise orçamental nos EUA não dá muita esperança quanto a isso.

    Mais:

    Não é para fracos: confira momentos assustadores durante pousos de emergência (VÍDEOS)
    Maior avião turboélice no mundo aterrissa na Síria (FOTO)
    Tags:
    aviões de combate, bombardeiros, caça, A-10 Thunderbolt, Força Aérea dos EUA, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik