11:38 23 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Logotipo da CIA

    Moço de 15 anos hackeia CIA e FBI se fazendo passar por seus chefes

    © AFP 2018/ Saul Loeb
    Américas
    URL curta
    8171

    Um moço britânico controlava os computadores, e-mails, dispositivos móveis e televisões de suas vítimas através das quais teve acesso a informações secretas sobre as operações da inteligência dos EUA no Afeganistão e no Irã, se apresentando como diretor da CIA, relata a mídia do país.

    A partir de sua casa localizada no condado britânico de Leicestershire, Kane Gamble utilizou a engenharia social, a prática de obter informações confidenciais através da manipulação dos usuários legítimos, para acessar e-mails, computadores, dispositivos móveis e até algumas TVs dos pesos pesados dos serviços secretos norte-americanos, informa o diário The Telegraph.

    A série de "hackeamentos" de Gamble ocorreu ainda em 2015, quando ele tinha 15 anos, mas os detalhes das suas atividades ilegais foram divulgados só nesta semana, em uma audiência realizada nos tribunais britânicos.

    Kane conseguiu infiltrar os sistemas de segurança informática do então chefe da CIA, John Brennan, e do vice-diretor do FBI, Mark Giuliano. Quando o acesso foi bloqueado, o adolescente se fez passar por suas vítimas para poder mudar senhas e perguntas de segurança para continuar com seus objetivos.

    Essa mesma prática foi usada com o ex-secretário da Segurança Nacional, Jeh Johnson e com o diretor da Inteligência Nacional do governo de Barack Obama, James Clapper, entre outros.

    Gamble "zombou de suas vítimas, divulgando informações pessoais, assediando-os com chamadas e mensagens, baixou pornografia em seus computadores e assumiu o controle de seus dispositivos móveis e televisões", disse o procurador durante o julgamento.

    O "hacking" continuou por oito meses e terminou em fevereiro de 2016, quando Kane acessou a rede do Departamento de Justiça dos EUA, após o que as autoridades norte-americanas contataram a polícia britânica e o menor foi preso.

    Gamble, que hoje tem 18 anos, se confessou culpado de 10 crimes e sua sentença será anunciada em uma audiência futura.

    Mais:

    China teria executado pelo menos 20 espiões americanos graças a um agente duplo na CIA
    Ex-agente da CIA explica como intervenção do FBI nas eleições de 2016 passou despercebida
    Satélite perdido dos EUA poderia ser um cosmoplano da CIA
    Tags:
    hackers, inteligência, FBI, CIA, Jeh Johnson, James R. Clapper, Reino Unido, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik