06:07 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    332
    Nos siga no

    O Papa Francisco advertiu que o mundo está apenas a "um acidente" longe de um holocausto nuclear como o que nunca vimos, e relembrou imagens da Segunda Guerra Mundial para ilustrar seu ponto de vista.

    Após o alarme falso do ataque de mísseis balísticos contra o Havaí na semana passada, que suscitou receios de uma possível agressão nuclear com a Coreia do Norte, o Papa foi questionado se ele sentia que havia algum perigo real de guerra nuclear.

    "Eu acho que estamos no limite. Estou realmente com medo disso. Um acidente é suficiente para precipitar as coisas", ele respondeu.

    O clérigo não mencionou explicitamente o incidente do Havaí, nem as provocações entre o presidente norte-americano Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong-un, no entanto.

    Enquanto viajava para a América do Sul para uma visita de seis dias, a assessoria do Papa distribuiu uma fotografia tirada após o ataque nuclear dos EUA à cidade japonesa de Nagasaki, em 1945, em que um jovem carrega seu irmão morto sobre seus ombros.

    "Fique comovido quando vi isso. A única coisa que eu poderia pensar em acrescentar seria a palavra ‘o fruto da guerra’", disse Francis, referindo-se a uma legenda que ele escreveu nas costas da imagem. "Queria tê-la reimpresso e distribuído porque uma imagem como essa pode ser mais comovente do que mil palavras. É por isso que eu queria compartilhar isso com vocês".

    Em novembro, o argentino de 81 anos criticou o armazenamento de armas nucleares, mesmo como dissuasão.

    A viagem do Papa à América do Sul já foi prejudicada por protestos, ameaças e violência, após uma série de ataques de bombas de fogo na capital chilena, Santiago, antes da visita do pontífice, com três igrejas vandalizadas. Uma ameaça específica foi deixada escrita no muro de uma das igrejas.

    "Papa Francisco, as próximas bombas estarão na sua batina. Nunca nos submeteremos ao domínio que você deseja exercer sobre nossos corpos, nossas idéias e ações, porque nascemos livres para escolher o caminho que queremos levar", dizia a mensagem, escrita em espanhol, de acordo com The Catholic Herald.

    Mais:

    'Dor e vergonha': Papa Francisco pede perdão por abusos sexuais da Igreja no Chile
    O Papa Francisco afirmou que notícias falsas são um 'pecado muito sério'
    Papa Francisco pede mundo 'sem armas nucleares'
    Tags:
    violência, holocausto nuclear, guerra nuclear, bomba atômica, Kim Jong-un, Donald Trump, Papa Francisco, Nagasaki, Chile, América do Sul, Vaticano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar