12:26 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump, falando com jornalistas na Casa Branca, Washington

    Após declaração racista, Trump diz querer imigrantes de 'todos os lugares'

    © REUTERS/ Jonathan Ernst
    Américas
    URL curta
    724
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira (16) que deseja receber imigrantes de "todos os lugares".

    A declaração ocorre após o republicano questionar em reunião com congressistas a razão dos EUA receberem pessoas de "países de merda". "Por que estamos recebendo todas essas pessoas de países de merda?", perguntou Trump fazendo referência ao Haiti e a África, segundo relato de presentes. Ele ainda disse que pessoas de países como a Noruega deveriam ser priorizadas. 

    Após a publicação de sua fala, Trump negou ter falado tais palavras e disse ser "a pessoa menos racista que você vai entrevistar um dia" para jornalistas.

    A secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, também negou que Trump tenha utilizado palavras de baixo calão para fazer referência à África.

    Nesta terça, durante a recepção do presidente Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, na Casa Branca, Trump voltou a falar sobre o tema da imigração e procurou se afastar dos comentários anteriores.

    "Quero que eles venham de todos os lugares", afirmou o presidente dos EUA.

    Mais:

    Trump garante a Xi Jinping que manterá 'pressão máxima' sobre a Coreia do Norte
    Xi Jinping convoca Trump a retomar as negociações com a Coreia do Norte
    Analistas explicam como países podem obrigar Trump a se desculpar por comentário racista
    Trump tenta se esquivar da polêmica sobre imigrantes: 'não sou racista'
    'Trump não pode ser mediador nas negociações com Israel', diz líder palestino
    Para marcar posição contra Trump, Merkel pretende se juntar a Macron em Fórum de Davos
    África do Sul exige explicações dos EUA após declaração racista de Donald Trump
    Tags:
    Donald Trump, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar