20:33 01 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    11614
    Nos siga no

    A nova versão da Estratégia de Segurança Nacional dos EUA, que foi apresentada em 18 de dezembro pelo presidente dos EUA, Donald Trump, é uma justificação para que seu país e "sua ferramenta", a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), mantenham a tensão no mundo, disse William Mallinson, professor da Universidade Marconi, Itália.

    Em entrevista ao canal de televisão russo RT, o especialista declarou que o anúncio do presidente norte-americano não é novo e que reflete "a mesma velha e cansada mentalidade da Guerra Fria, tão necessária para manter os benefícios dos acionistas do complexo militar-industrial" de Washington.

    Quanto à introdução de quatro pilares − "proteger a pátria, promover a prosperidade, preservar a paz através da força e promover a influência dos EUA", Mallinson opinou que os dois primeiros pontos são "óbvios", enquanto os outros dois são "métodos agressivos de exportar liberdade”, algo que “levará à 'geomorte' como parte necessária da geoestratégia" dos EUA.

    Para o especialista, "as prolíficas declarações eleitorais" de Trump a respeito a pôr os EUA em primeiro lugar também refletem "um tom hegemônico".

    Mallinson está seguro que "Washington fará todos os possíveis" para causar problemas entre Moscou e Pequim porque estima que a Rússia e Pequim "desafiam o poder, a influência e os interesses norte-americanos".

    Tags:
    relações bilaterais, Donald Trump, China, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar